América

Deserto do Atacama: GUIA COMPLETO para sua viagem

deserto do atacama

Acabamos de voltar do Deserto do Atacama e eu não poderia estar mais feliz! Mesmo não sendo uma pessoa super aventureira e preferindo viajar para cidades grandes, por algum motivo que nem eu sei, sempre tive muita vontade de conhecer o Atacama. Acho que as paisagens que parecem de mentira, de tão perfeitas, já são um bom motivo, né? E ainda me surpreendi muito conhecendo um pouco sobre a cultura andina e as histórias do local.

Vocês não sabem, mas o Chile é um dos destinos mais acessados aqui do blog! E como é um país que a gente ama e vocês também, em parceria com a Destino Chile nós decidimos unir o útil ao agradável e conhecer o Atacama para produzir muito conteúdo para vocês!

Este post tá enorme e com muita dica importante para te ajudar a planejar e a economizar em sua viagem para o Deserto do Atacama, então aproveita!

Onde fica o Deserto do Atacama?

O deserto mais alto e mais seco do mundo fica no norte do Chile, há aproximadamente 1.500 km de distância de Santiago e fazendo fronteira com a Bolívia, o Peru e a Argentina. São cerca de 1.000 km de extensão, abrangendo diversas cidades e vilarejos. Ao contrário do que muita gente pensa, o Atacama não é uma cidade, e sim uma região.

As cidades mais famosas da região, turisticamente falando, são Calama e San Pedro do Atacama. Calama é onde fica o aeroporto mais próximo de San Pedro que, por sua vez, é a cidade que oferece a melhor estrutura para os turistas — com muitas opções de hospedagem, restaurantes, agências de passeios, lojas e mais.

Qual a melhor época para visitar o Deserto do Atacama?

Como em qualquer lugar do mundo, o Deserto do Atacama também tem épocas “melhores” ou “piores” para se visitar. É claro que o conceito de bom ou ruim é muito relativo, mas eu sempre considero a temperatura de cada época do ano, a lotação da cidade e os preços. Porém, o Atacama é um local que está cheio de turistas o ano inteiro, e em qualquer época você vai ser muito bem recebido e vai conseguir visitar lugares espetaculares.

A temperatura no deserto é uma loucura. Você vai descobrir que é possível sentir frio e calor ao mesmo tempo, e em um mesmo dia pode pegar uma temperatura negativa e poucas horas depois achar que está dentro de uma frigideira. Mas o clima no deserto pode variar um pouco de acordo com a época.

Atacama no inverno — junho, julho e agosto

No inverno, a temperatura pode chegar a cerca de -10º de manhã — e a sensação térmica fica menor ainda. Durante o dia esquenta bastante, chegando a 20º ou um pouquinho mais. Apesar de 20 graus não ser considerada uma alta temperatura, debaixo do sol do deserto com certeza vai estar quente.

Apesar de julho ser o mês de alta temporada na capital chilena, Santiago, o inverno é a estação de baixa temporada no deserto. O lado positivo são os preços, que geralmente caem quando o destino está mais vazio. O lado negativo é lidar com o frio, que pode ser bem complicado para algumas pessoas e ainda gerar um gasto para quem não tem roupa adequada. Por outro lado, essa é a melhor época para quem quer fugir do calor excessivo.

  • Escolheu essa época do ano para sua viagem? Aproveite e leia nosso post sobre o Chile no inverno!

Atacama no verão — dezembro, janeiro e fevereiro

deserto do atacama

Já no verão, o calor pode ser sufocante; e nessa época há alguma chance de pegar chuva. Apesar de chover pouquíssimo no Atacama (a média é de 35mm de chuva por ano), em fevereiro de 2019 todo mundo foi pego de surpresa com uma chuva absurda. Segundo um dos nossos guias, em 5 dias choveu o que deveria chover em 300 anos. Ou seja, com todas essas mudanças climáticas não dá para saber exatamente o que esperar e eu evitaria essa época do ano.

Mas essa é uma sugestão que eu dou considerando que você pode escolher a época do ano em que quer viajar. Se não puder escolher suas férias ou se por qualquer outro motivo só puder viajar no verão, vai com fé! É a época ideal para quem não curte o frio e também para quem não quer pegar a cidade tão cheia.

Atacama na primavera — setembro, outubro e novembro

Nós fomos em outubro, no comecinho da primavera, e eu acho que essa é uma das melhores épocas para viajar para o Deserto do Atacama. A temperatura não chega a ficar tão baixa quanto no inverno e nem tão alta quanto no verão (ainda assim, passamos muito frio e muito calor!), e há pouca ou nenhuma chance de chuva. O único porém, é que essa é a época de alta temporada, então os preços, que já são altos, podem subir um pouco.

Mas é só se planejar direitinho e fazer todas as suas reservas com antecedência, assim você consegue preços melhores e já chega lá com tudo garantido, sem nenhuma surpresa.

Atacama no outono — março, abril e maio

O outono também é uma boa época para fazer essa viagem, pois, assim como na primavera, as temperaturas não são tão extremas. Ainda há a vantagem de não ser alta temporada, ou seja, os preços podem estar um pouco melhores e a cidade mais vazia.

Quantos dias ficar?

Eu recomendo no mínimo 5 dias INTEIROS para fazer os principais passeios no Atacama. Ou seja, 5 dias nos quais você vai acordar e dormir por lá. Se tiver tempo e dinheiro para ficar 6 ou 7, melhor ainda! Se quiser ir além do básico e escalar vulcões, ou estender sua viagem até o Salar do Uyuni, eu recomendo pelo menos 10 dias.

Além dos dias inteiros que você vai ficar lá, é preciso considerar um ou dois dias para ir e mais um para voltar. Dependendo da cidade no Brasil onde você morar, a viagem até San Pedro do Atacama pode demorar até 24 horas!

  • Nós gastamos 22 horas saindo de BH, então foi um dia inteiro para ir, um dia para descansar e adaptar com a altitude, cinco dias de passeio e mais um dia para voltar para casa. Ou seja, foram 8 dias fora de casa, mas apenas 5 dias inteiros no Atacama.

Nesses cinco dias nós fizemos 9 passeios! Foi um ritmo bem pesado e eu não recomendo que façam o mesmo. Nós fizemos porque era o tempo que tínhamos disponível, e queríamos fazer o máximo de passeios para produzir conteúdo aqui para vocês. Mas se eu estivesse indo exclusivamente a passeio, teria feito apenas uns 6 passeios ou tentaria ficar mais dias para conhecer tudo o que conheci.

deserto do atacama

Quando custa uma viagem para o Atacama?

Em breve vou escrever um post bem detalhado sobre isso, mas vou fazer um resumão aqui só para você usar como base. Lembrando que os preços podem variar MUITO de acordo com suas preferências e com as escolhas que fizer. É possível gastar menos do que eu gastei, assim como é possível gastar muito mais. Os preços aqui são baseados nos MEUS gastos, ok?

  • Passagem aérea SP > Calama > SP: R$1.600 por pessoa.
  • Transfer Calama > San Pedro de Atacama > Calama: aproximadamente R$110 por pessoa (20 mil pesos chilenos).
  • 6 noites de hospedagem no Hostal Atacama Ancestral (quarto e banheiro privativos): aproximadamente R$1.150 para o casal (267 dólares).
  • Seguro viagem: R$75 por pessoa.
  • Passeios: aproximadamente R$2.000 por pessoa (cerca de R$1.700 da agência + cerca de R$350 de entrada nos locais).
  • Alimentação: aproximadamente R$800 para o casal (contando com a alimentação no aeroporto).

A única coisa que não coloquei na lista foram as compras, já que isso é absolutamente pessoal. Em resumo, uma viagem relativamente econômica, de 6 noites e 9 passeios (sem Uyuni), custa cerca de R$10 mil por casal. 

Como chegar no Deserto do Atacama?

aeroporto calama

Chegar no Atacama não é nada fácil! Saindo de BH, nós precisamos pegar 3 voos e um transfer para chegar até lá. Inclusive, o primeiro vídeo dessa viagem que publiquei no youtube mostra um pouco dessa saga e nosso primeiro dia por lá (clique aqui para assistir).

Primeira coisa: o aeroporto mais próximo de San Pedro de Atacama fica em Calama, que está há aproximadamente 100 km de distância. Segunda coisa: não existe voo direto do Brasil para Calama, então você precisa obrigatoriamente fazer escala em Santiago.

A partir daí, você pode fazer suas pesquisas e encontrar a melhor opção para você. Nós achamos melhor comprar a passagem de SP para Calama (com conexão em Santiago, claro) e depois compramos de BH para SP separado, já que estava dando uma diferença considerável no preço. Tem, ainda, quem prefira comprar a passagem para Santiago, e depois comprar separadamente de lá para Calama. Nós também fizemos essa cotação e pra gente não valeu a pena.

  • Para comprar suas passagens, recomendamos o site Passagens Promo. Você coloca sua origem, seu destino e suas datas, e ele te mostra os melhores preços de todas as companhias aéreas. 
  • Também recomendo muito o MaxMilhas, que consegue vender passagens aéreas com descontos incríveis utilizando milhas de outros passageiros.

Independente de como escolher chegar em Calama, uma coisa é certa: você vai precisar alugar um carro ou contratar um transfer para chegar até San Pedro. Na minha opinião, a segunda opção é a melhor possível. No aeroporto existem várias empresas que oferecem esse serviço, e o preço é tabelado: 20 mil pesos ida e volta (te deixando e te buscando no hotel). No vídeo no youtube eu mostrei o aeroporto e como comprar/pegar o transfer.

Também existe a opção de ir de ônibus que é a forma mais econômica, mas o rolê é tão grande que eu nem vou recomendar para vocês. Em resumo, você pega um táxi do aeroporto de Calama até a rodoviária, pega um ônibus até a rodoviária de San Pedro e depois vai andando até sua hospedagem.

Onde ficar no Deserto do Atacama?

avenida caracoles

Existem várias cidades que fazem parte do Deserto do Atacama, mas San Pedro do Atacama é, sem dúvidas, a mais turística. É de lá onde saem 99% dos passeios e onde você vai encontrar a maior variedade de opções de hospedagem, restaurantes, etc.

San Pedro de Atacama

San Pedro de Atacama é uma cidade tão pequenininha que por lá eles a chamam de povoado. Ao escolher sua hospedagem, sugiro que use como referência a Av. Caracoles, que é a principal rua do centrinho. Procure se hospedar em um local não muito distante dali, que fique há no máximo uns 10 minutos de caminhada, já que você terá que andar até lá todos os dias (e às vezes mais de uma vez por dia).

Muitos passeios saem da Av. Caracoles, e alguns vão te deixar lá no fim do dia, então você terá que caminhar saindo e/ou voltando para o hotel. Também é ali onde você provavelmente vai fazer suas refeições, fazer compras e trocar dinheiro. Por isso, é importante estar perto do centrinho, já que o cansaço e a altitude (e, no meu caso, o sedentarismo) fazem uma caminhadinha de 10 minutos ser mais sofrida do que deveria.

  • Nós ficamos no Hostal Ancestral Atacama e gostamos muito. Bem localizado (cerca de 7 minutos de caminhada até a Caracoles), confortável, cozinha compartilhada, quartos com banheiros privativos (ou não), equipe super prestativa e um gatinho super fofo. É bem simples, como a maioria das hospedagens no Atacama, mas tem um bom preço!
  • Tem um mini tour pelo hostal que ficamos no primeiro vídeo da nossa série de vlogs do Atacama!

Uma informação que pode ser relevante na hora em que você estiver pesquisando sua hospedagem: HOSTEL e HOSTAL são coisas diferentes. Nos países de língua espanhola é muito comum encontrar acomodações chamadas de hostAl, que são basicamente hotéis bem simples. E o que mais tem no Atacama são hostals, inclusive nós ficamos em um. Já os hostEls, são os famosos albergues, opções de hospedagens mais jovens, com quartos compartilhados e tal…

Hospedagem econômica no Atacama

90% das hospedagens no Atacama são muito simples, mas isso não significa que são baratas! É preciso pesquisar bastante para encontrar os melhores preços. Sugiro que pesquise no Booking e no Airbnb (e você pode ganhar R$179 reais de desconto no Airbnb clicando aqui antes de se cadastrar no site!).

Pensando em hospedagens econômicas, selecionei algumas opções custando no máximo R$350 por dia, para 2 pessoas. São lugares onde nós realmente ficaríamos, e inclusive reservamos alguns deles com a opção de cancelamento gratuito, até fazermos a escolha final. Além do Atacama Ancestral, onde ficamos e pagamos menos de R$200 pela diária, outras sugestões são:

  • Casa Lascar: Esse foi o primeiro hostal que reservei e me parece uma boa opção. É bem avaliado, o preço é ótimo e está relativamente próximo da Av. Caracoles. Só desistimos dele porque o Ancestral fica um pouco mais próximo.
  • Hostal Chiloé: Esse é um pouco mais caro que os outros da lista, mas está pertíssimo da Av. Caracoles, então a localização é incrível! Além disso, tem café da manhã incluído na diária, mas não tem quarto com banheiro privativo.
  • Hostal Puritama: Também está entre os mais caros da lista (ainda é bem econômico), mas o diferencial é que ele está na própria Avenida Caracoles. Localização melhor que essa, impossível! Preço bom e boa avaliação!
  • Hostal Ayni: Muito bem avaliado, ótima localização e preço excelente. Tem quartos para até 4 pessoas!
  • Hostelling International: Apesar de não ter uma nota tão boa no Booking, o Hostelling International é mundialmente conhecido e este fica na Av. Caracoles. Localização perfeita, preço bom e opção de quarto privativo ou compartilhado.

Também existem opções mais arrumadinhas, perfeitas para quem quer um pouco mais de conforto e pode pagar até uns R$500 por diária. Duas que gostei bastante foram:

  • Hotel Jardin Atacama: Muito bem localizado, há 1 quarteirão da Caracoles, avaliação fantástica, café da manhã incluído.
  • La Casa del Pueblo Hostal: Muito bem localizado, em uma das principais ruas do centrinho, avaliação excepcional e café da manhã incluído.
  • Takha Takha: a avaliação não é tão incrível, mas está localizado na Caracoles, tem café da manhã, piscina e me parece uma boa opção!

Hospedagem de luxo no Atacama

Se o orçamento permitir um pouquinho de luxo, existem opções incríveis no Deserto do Atacama, com diárias que vão R$700 a R$2.000 por casal.

  • Todas as opções listadas aqui estão bem pertinho do centro de San Pedro, oferecem café da manhã, piscina e possuem nota acima de 8,5 no Booking. Alguns oferecem transfer para o aeroporto, por um valor extra.

Extra: se o orçamento for “ilimitado”, O Alto Atacama Desert Lodge & Spa é uma opção de resort all inclusive, que oferece não só a hospedagem em um lugar lindíssimo, mas também todas as refeições, transfer para o aeroporto, spa e passeios, além de piscinas, sauna e muito mais. O preço? Cerca de R$7.000 a diária para um casal.

Imposto de IVA (19%): como economizar?

Em todo o Chile existe um imposto chamado IVA (Imposto sobre Valor Agregado), que é de 19%. Esse imposto é cobrado sobre praticamente qualquer produto e serviço, como alimentação, compras, hospedagem, etc. Porém, para não espantar os turistas do país, pessoas estrangeiras podem ser isentas desse imposto em sua hospedagem.

Mas existem algumas regras para conseguir essa isenção. Primeiro, não são todos os hotéis que conseguem oferecer esse “desconto”. Eles precisam estar registrados no Serviço de Impostos Internos do Chile e você precisa verificar isso diretamente com a hospedagem. Caso seja um local registrado, você ainda precisa apresentar um documento e o papel da PDI que vai receber ao passar na imigração quando chegar ao país. Por fim, o pagamento deve ser feito em dólares ou com cartão de crédito internacional.

Em resumo, o que você precisa fazer para não pagar o IVA é:

  • se hospedar em um local registrado no Serviço de Impostos Internos do Chile;
  • apresentar um documento (RG ou passaporte) e o papel da PDI que vai receber ao passar pela imigração;
  • pagar em dólares ou com cartão de crédito internacional;

Qual moeda levar para o Deserto do Atacama?

Uma das minhas principais dúvidas foi em relação à moeda. Vale mais a pena levar real, dólar ou pesos chilenos para o Atacama? Já adianto que levar pesos chilenos não é uma boa opção, pois você vai acabar perdendo dinheiro ao comprar essa moeda aqui no Brasil. Vale mais a pena trocar seus reais por pesos já no Chile, ou comprar dólar e trocá-los por lá também.

Dólar ou real?

Dólar ou real? Qual o melhor? Pelas nossas pesquisas, mesmo estando em alta, o dólar é a melhor opção de moeda para levar para o Atacama. Nós pagamos R$4,33 no dólar (já com as taxas), e trocamos no Atacama por 712 pesos. Já o real estava sendo comprado por aproximadamente 160 pesos. Ou seja, se trocássemos R$4,33 (o equivalente ao que pagamos em 1 dólar) diretamente por pesos no Atacama, receberíamos cerca de 693 pesos.

Além disso, pra gente valeu muito a pena levar dólar pois foi a moeda que usamos para pagar a hospedagem. Como citei no tópico anterior, economizamos 19% do valor por optar por essa forma de pagamento.

No total, economizamos mais de 200 reais na hospedagem, e uns 40 reais no dinheiro que trocamos lá. Foi uma ótima economia, né?

No nosso caso foi ainda mais vantajoso, pois compramos online em uma casa de câmbio que oferece delivery gratuito para nossa cidade e várias outras capitais brasileiras. Ou seja, não gastamos nem com gasolina para trocar o dinheiro.

  • Compramos os dólares na Confidence Cambio e recomendo muito para vocês! Foi minha segunda vez comprando dólares com eles e tive uma ótima experiência nas duas. Eles entregaram gratuitamente na minha casa, com horário marcado, sem atrasos e tudo de uma forma muito discreta.
  • A Confidence Cambio ainda oferece desconto para compras acima de R$6mil, é só usar o cupom DOLARONLINE. 

Onde trocar dinheiro no Atacama?

Se você for passar alguns dias em Santiago antes de ir para o Atacama, sugiro que troque todo seu dinheiro por pesos chilenos lá, pois a cotação costuma ser bem melhor. Caso passe apenas no aeroporto em conexão, minha sugestão é trocar uns 100 dólares apenas para comer no aeroporto, pagar o transfer e ter uma reserva para qualquer emergência. Depois, troque o restante em San Pedro do Atacama.

Chegando lá você vai perceber que vários estabelecimentos fazem compras, incluindo lojas, mercadinhos e agências de viagem. Nós cotamos em uma loja na frente da praça principal, e eles estavam pagando 680 pesos em 1 dólar. Depois fomos na Avenida Toconao, onde fica a maioria das casas de câmbio da cidade, e cotamos com algumas delas. Encontramos preços entre 685 e 712, e fechamos com a que estava pagando mais, é claro.

Em menos de 10 minutos você consegue ver o preço de todas as casas de câmbio da Avenida Toconao, então vale a pena pesquisar.

Quais os melhores passeios no Deserto do Atacama?

deserto do atacama

Eu me surpreendi com a quantidade de passeios que é possível fazer no Deserto do Atacama. E o mais incrível é que eles são completamente diferentes uns dos outros. É tanto cenário lindo, tanta experiência diferente…  Mas os passeios custam dinheiro e demandam tempo, além de muita energia, então é preciso escolher os que te mais chamam sua atenção e fazer com que eles caibam no seu orçamento e no seu roteiro.

Como eu disse, nós fizemos 9 passeios em 5 dias e foi muito puxado. Não recomendo que façam isso! “Então quantos passeios você recomenda que eu faça por dia?” Infelizmente não consigo responder essa pergunta, pois depende muito dos passeios escolhidos. Alguns começam bem cedinho e terminam na hora do almoço, outros começam cedo e terminam no fim da tarde, outros começam de tarde e terminam no começo da noite…

É mais importante pensar em quais passeios fazer de acordo com o horário de cada um, do que com a quantidade. Vou contar como foi nosso roteiro, e em breve teremos posts específicos sobre cada passeio, com todos os detalhes.

Nosso roteiro no Deserto do Atacama

  • Dia 1: Termas de Puritama (8h às 13h) + Valle de La Luna (15h30 às 19h30);
  • Dia 2: Lagunas Altiplânicas & Piedras Rojas (7h às 17h30);
  • Dia 3: Geysers del Tatio (6h às 12h) + Lagunas Escondidas de Baltinache (14h às 19h30);
  • Dia 4: Salar de Tara (9h às 16h) + Tour Astronomico (20h30 às 22h30);
  • Dia 5: Valle del Arcoiris (8h às 13h) + Laguna Cejar (15h30 às 20h);

Deu para ver que foi um roteiro bem apertadinho, né? Foi incrível, mas muito cansativo. Nós fizemos dessa forma porque estávamos indo não só a passeio, mas o objetivo principal era produzir conteúdo aqui para o blog. Por isso, decidimos fazer o máximo que o tempo nos permitisse. Não me arrependo nem um pouco, mas também não recomendo para você que está indo curtir as férias e descansar.

Nós fechamos todos os passeios com a Destino Chile, e foram eles que montaram o roteiro para a gente. Por isso ficou tão perfeitinho e eles conseguiram encaixar todos os passeios que queríamos! Sugiro que entre em contato com eles, informe as datas que você tem disponível, os passeios que quer fazer e deixe o roteiro por conta deles. É claro que a decisão final é sua, mas os vendedores da Destino Chile são muito experientes e podem te ajudar muito.

Nossa experiência com eles foi ótima e eles solucionaram rapidamente todos os pequenos problemas que tivemos. E como a empresa é focada em brasileiros, todo o atendimento é em português, tanto na hora do orçamento e compra quanto na hora de pedir qualquer ajuda no meio da viagem.

  • E como eu não tô aqui de brincadeira, todos os nossos leitores têm 10% de desconto, além dos preços promocionais que a Destino Chile já oferece para quem fecha um pacote de passeios! Para conseguir o desconto é só clicar aqui e preencher o formulário. Assim você recebe o cupom de desconto e já recebe um orçamento e várias dicas de viagem para o Chile!

Outros passeios no Deserto do Atacama

vulcao licancabur

Nós fizemos vários passeios incríveis, mas ainda existem outras opções que não couberam no nosso roteiro. Para os mais aventureiros, por exemplo, existe a possibilidade de escalar um vulcão. Nós nem cogitamos essa hipótese, já que somos 100% sedentários e não teríamos tempo de nos preparar para isso, mas tenho certeza que é uma experiência incrível!

Outra possibilidade incrível é ir até o Salar do Uyuni, na Bolívia. É uma viagem de 4 dias e 3 noites, saindo e voltando para San Pedro de Atacama. A Destino Chile também oferece esse tour, com transporte em veículo 4×4 incluído, além dos passeios, guia e de hospedagem em hostel com energia elétrica. Energia elétrica é item de luxo nesse passeio, viu? Não é toda agência que oferece!

Agências no Atacama: fechar na hora ou com antecedência?

Além de existirem várias agências que vendem online, existem dezenas de agências em San Pedro no Atacama. Algumas pessoas até se incomodam com a quantidade de vendedores oferecendo passeios no meio da Av. Caracoles. Mas, afinal, é melhor fechar os passeios com antecedência ou na hora? As opiniões sobre isso variam muito e você vai encontrar pessoas defendendo as duas possibilidades.

Na minha opinião, é muito mais vantajoso fechar COM ANTECEDÊNCIA! Por quê?

  • Porque você consegue fazer vários orçamentos no conforto da sua casa, sem precisar ficar entrando em dezenas de lojas e ainda se comunicando em portunhol;
  • Porque você consegue pesquisar a reputação das agências que mais gostar, ver sobre as experiências de outras pessoas e ter certeza que elas oferecem um bom serviço antes de fazer sua escolha;
  • Porque a maioria das agências oferece desconto para quem compra com antecedência;
  • No caso da Destino Chile, comprando com antecedência você consegue parcelar em 2x sem juros e ainda tem a vantagem de pagar em real, sem IOF. Se não tiver cartão de crédito, também pode pagar por boleto ou transferência bancária;

Além disso, há uma questão bem importante: 90% das agências no Atacama trabalham em parceria com outras. Se a agência X não conseguiu fechar um grupo, ela coloca seus clientes no grupo da agência Y. Isso é muito comum, aconteceu com a gente e provavelmente vai acontecer com você, fechando com antecedência ou fechando na hora.

Mas qual é a questão? A questão é que eu ouvi mais de uma pessoa falando que deixou para fechar os passeios lá no Atacama, a agência não conseguiu fechar o número mínimo de pessoas e nem colocá-las em outro grupo pois já estava em cima da hora, e acabou cancelando o passeio poucas horas antes.

Isso nos leva a dois pontos: o primeiro é que não vale a pena fechar na hora com a agência mais barata que encontrar, sem conseguir pesquisar se é uma empresa de confiança ou não. O segundo é que se essas pessoas tivessem fechado com antecedência em uma empresa confiável, a agência já teria colocado elas em outro grupo alguns dias antes e garantiria que o passeio seria feito.

Mas também tem muita gente que fecha o passeio na hora e não tem problemas, então a escolha é sua! O ideal é pesquisar bastante e não focar apenas no preço mais baixo 🙂

Como lidar com a altitude no Deserto do Atacama?

deserto do atacama

Uma questão que assusta muita gente é a altitude. O Atacama é o deserto mais alto do mundo, e em alguns passeios você pode chegar a quase 5 mil metros de altitude. O que um dos nossos guias nos contou é que o corpo humano consegue lidar bem com uma altitude próxima de 2.500 metros, e San Pedro do Atacama está há 2.400 metros acima do nível do mar, ou seja, já no limite.

Em vários passeios nós passamos de 4 mil metros, e acho que o mais alto que chegamos foi 4.700. Eu estava esperando o pior cenário possível, então acabou sendo menos difícil do que minha expectativa. Mas não é fácil, viu?

Os principais efeitos colaterais causados pela altitude são:

  • falta de ar;
  • dor de cabeça;
  • náuseas;
  • insônia;
  • cansaço;
  • aumento da frequência cardíaca;

Os principais efeitos da altitude no meu corpo foram a insônia e a falta de ar. Quando estávamos no passeio mais alto (Salar de Tara) também senti muita dor de cabeça.

Como minimizar os efeitos da altitude?

Existem várias recomendações para quem viaja para o Deserto do Atacama ou para qualquer outro lugar com muita altitude. É muito importante seguir todas as dicas para não passar mal e conseguir aproveitar o passeio ao máximo.

  • O mais importante é beber muita água! Nós levávamos uma garrafa de 1,5l para os passeios e bebíamos o máximo que conseguíamos;
  • Não se esqueça de fazer um seguro viagem! Espero que não precise usar, mas caso aconteça alguma coisa é fundamental ter o suporte do seguro;
  • Tente organizar os passeios por ordem crescente de altitude, assim você dá um tempo para seu corpo ir se acostumando. Deixe Geyser del Tatio e Salar de Tara para os últimos dias;
  • Evite fazer muito esforço físico e ande sempre devagar;
  • A folha de coca pode ajudar bastante! Você pode mastigar as folhas, tomar um chá ou até chupar as balinhas que são vendidas nos mercadinhos. Nós tomamos o chá algumas vezes e foi um alívio!

Antes que fiquem se perguntando se a folha de coca tem alguma relação com a cocaína, a resposta é: sim. Porém, o que aprendemos lá é que é necessário 5 kg de folhas para fazer 1 grama de cocaína. Ou seja, tomar um chá que tem 10 ou 20 gramas de folha de coca não vai te fazer nenhum mal, muito pelo contrário! A folha de coca é uma planta medicinal e ainda é sagrada para o povo da região dos Andes!

Seguro viagem para o Atacama

Eu sempre falo sobre a importância do seguro viagem para qualquer viagem, em especial as internacionais. E quando é para um destino como o Atacama, é mil vezes mais importante. San Pedro do Atacama é uma cidade muito simples e com pouquíssima estrutura.

Se você passar mal com a altitude ou alguma coisa grave acontecer, é muito mais fácil ligar para o seguro e pedir para mandarem um médico até sua hospedagem ou te encaminharem até um hospital próximo do que ficar correndo atrás disso sozinho, em outro idioma e em um local que você não conhece e que não oferece uma boa estrutura para atendimento médico.

Além disso, se um prato de comida já é caro por lá, imagina um transporte de emergência ou uma consulta no hospital? Com um bom seguro viagem você nem precisa se preocupar com esses gastos!

  • Você pode fazer a cotação do seu seguro com a Real Seguros e com a Seguros Promo! Assim você encontra o plano ideal para você com o melhor preço, e ainda ganha desconto se entrar nos sites a partir dos nossos links 🙂 As duas empresas são comparadoras de preços e vão te dar vários orçamentos em uma única pesquisa.
  • Sempre recomendo que pesquise nas duas, pois pode encontrar o mesmo plano com valores diferentes e aproveitar o mais barato!

Sei que o post ficou enorme, mas espero ter te ajudado com suas principais dúvidas sobre o Deserto do Atacama! Se gostou das dicas que encontrou aqui, compartilhe esse post nas redes sociais ou envie para as pessoas que vão viajar com você!

2

Vai viajar? Faça suas reservas com nossos parceiros!

Fazendo suas reservas com as empresas parceiras, você não paga nada a mais por isso e ajuda o blog a se manter, pois a cada venda nós ganhamos uma pequena comissão. Dessa forma, podemos continuar produzindo conteúdo gratuito e te ajudando a viajar mais e mais! Só indicamos empresas de nossa confiança!
 
Débora Resende
Débora Resende
Débora, 22 anos, apaixonada por viagens e fotografia. Quanto mais eu viajo, mais eu quero viajar. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu me apaixono por ele...

5 Comments

  • Nossa, seu post é um verdadeiro guia. Fui lá agora em julho, primeira vez no inverno, e adorei o clima!

  • Uau! O post está completíssimo com tudo que você precisa saber sobre o Deserto do Atacama. Adorei que você colocou uma expectativa de gastos e também a questão de qual moeda é melhor levar para o Chile. Ajuda muito no planejamento da viagem saber esses detalhes.

  • Essa viagem está na minha lista de prioridades!!! Pena que ainda nem tenho planos (pensa em alguém suspirando de tristeza!).
    Amei seu post do Atacama, super completinho, me deu ainda mais vontade de conhecer!!!
    Beijos

  • Ah, o Atacama é indescritível, né? Só indo lá pra ver com os nossos próprios olhos mesmo. Um lugar único no mundo. Adorei as suas dicas!

  • guia completaço hein,muito capricho! eu fui pro atacama uma vez e quero voltar, achei demais a regiao e sao paisagens que nao encontra em outro lugar!

Leave a Comment