Planejar uma viagem para Nova York pode parecer uma tarefa muito complicada, mas eu garanto que não é tão difícil assim. É só prestar atenção em alguns detalhes específicos e rapidinho você está com tudo pronto para conhecer essa cidade que nunca dorme. Nova York é um dos destinos mais incríveis do mundo, cosmopolita, cheio de coisas legais para fazer, lugares lindos para visitar e culturas diferentes para conhecer.

Mas planejamento é fundamental, já que a cidade é gigantesca e sem organização você acaba perdendo tempo e não consegue fazer tudo que gostaria. Então, para te ajudar, selecionei sete dicas que vão te ajudar a planejar a viagem, aproveitar tudo o que Nova York tem a oferecer e ainda economizar alguns dólares. Veja só:

Viagem para Nova York: dicas para se planejar e economizar

1. Documentação necessária para uma viagem para Nova York

Uma viagem para Nova York exige dois documentos básicos: um passaporte e um visto americano válidos. O primeiro passo é solicitar o passaporte na Polícia Federal, e depois disso iniciar o processo do visto. Eu recomendo que realize esse procedimento antes de tudo, e nunca compre passagens aéreas nem reserve nada antes de ter o visto aprovado.

Quando estiver com o visto em mãos, pode comprar suas passagens! Mas é preciso comprar ida e volta, ok? A passagem de volta pode ser solicitada na imigração, assim como o comprovante de reserva de hospedagem e um comprovante de que você tem dinheiro suficiente para bancar a viagem até o fim.

  • Além disso, não é obrigatório mas é altamente recomendado contratar um seguro viagem para os EUA, já que atendimento médico é bem caro em Nova York — nos Estados Unidos, no geral. Eu sempre recomendo duas empresas: a Real Seguros e a Seguros Promo. Ambas são comparadoras de preços e vão te ajudar a encontrar o melhor custo benefício em apenas um clique!

2. Melhor época para fazer uma viagem para Nova York

Eu arrisco dizer que não há época ruim para fazer uma viagem para Nova York, mas cada época do ano vai te proporcionar uma experiência completamente diferente. Eu visitei a cidade duas vezes no inverno (em janeiro e fevereiro) e gostei bastante! Apesar do frio cortante, essa é uma época em que New York não fica tão lotada (exceto na época de Natal e ano novo) e os preços são aceitáveis — mas não super barato. Além disso, as chances de ver a neve durante o inverno novaiorquino são bem grandes, então vale muito a pena para quem tem essa vontade.

No verão (julho a setembro) a cidade pode ficar bastante movimentada — já que é a época de férias americanas — e os preços são mais elevados. Além disso, o clima é bem quente e úmido. São características que não me agradam muito, mas tenho certeza que ainda assim deve ser delicioso estar em NYC nessa época. Dá para aproveitar bastante as atrações ao ar livre da cidade, como o Central Park, e até pegar uma praia em Coney Island.

A primavera e o outono são épocas de clima mais ameno e de baixa temporada, então os preços são mais baixos e a cidade está mais vazia — resultando em atrações com menores filas e menos gente disputando o mesmo espaço que você! Na primavera você terá a oportunidade de ver a cidade florida e no outono as folhas secas caindo das árvores.

viagem para nova york

3. Quanto tempo ficar em Nova York

Essa é uma pergunta muito difícil, porque depende muito do seu estilo de viagem, do que você quer conhecer, do seu planejamento e até da época do ano em que vai viajar.

Na minha primeira vez em Nova York eu fiquei 5 dias e achei que faltou tempo para conhecer muita coisa, mas nessa viagem meu planejamento foi péssimo — o que me fez perder muito tempo.

Já na segunda vez fiquei 9 dias e consegui fazer tudo o que queria em Nova York, mas queria ter feito bate-volta em uma ou duas cidades próximas e não deu tempo. Porém, essa foi uma viagem em um ritmo bem lento, conhecendo as coisas com calma e com tempo para descansar, então daria para fazer tudo o que fiz em menos tempo se você optar por um ritmo mais acelerado.

Eu diria que 7 dias é o tempo mínimo para conhecer bem a cidade, pois em menos que isso não dá para fazer “tudo” — a menos que você viaje em um ritmo frenético e faça mil coisas todo dia sem descansar. Se puder ficar 10 ou 12 dias, eu diria que é um tempo excelente para conhecer Nova York e até visitar uma ou duas cidades vizinhas.

Essas quantidades de dias que estou recomendando é para ter tempo de conhecer muita coisa em Nova York, não só as atrações principais e mais famosas. Se você quiser fazer o básico do básico, em 3 dias você consegue conhecer a Times Square, o Central Park, a Estátua da Liberdade e um ou outro museu. Mas, particularmente, eu acho que uma viagem para Nova York merece ser aproveitada com calma, sabendo que há MUITA coisa incrível para conhecer por lá.

4. Dicas de hospedagem em Nova York

Na minha opinião, essa é a parte mais complicada de uma viagem para Nova York: encontrar uma hospedagem boa e que não custe os olhos da cara. Além de estarmos pagando em dólar, é tudo bem caro mesmo — de todas as cidades que já visitei, New York foi onde paguei mais caro para dormir!

Mas existem algumas opções para economizar, e a principal delas é fugir um pouquinho da região da Times Square. Vale muito a pena ficar em um local um pouco mais afastado, desde que seja perto do metrô. Quanto mais longe dessa região super turística, melhor. Na minha última viagem fiquei em um hotel excelente no bairro Chelsea, e em poucos minutos de metrô estava em qualquer lugar.

Se estiver disposto a ir um pouco mais longe, fora de Manhattan você encontra opções melhores por um preço mais baixo! Long Island no Queens, e Williamsburg no Brooklyn são bairros bem interessantes para se hospedar em New York!

Se o orçamento estiver bem curto, vale a pena pesquisar no Airbnb as opções de quarto para aluguel (clique aqui para ganhar R$130 na sua primeira reserva!). Lembrando que é proibido alugar uma imóvel inteiro em Nova York — só é permitido alugar um quarto na casa de alguém e a pessoa precisa estar lá durante sua hospedagem. Mas não veja isso como um ponto negativo, já que, além de economizar, você terá a chance de conhecer pessoas legais e que podem te dar dicas sobre a cidade que só quem mora ali vai saber!

5. Chip de celular para viajar para Nova York

Eu considero o chip de celular com internet um item bem importante em Nova York. Apesar de haver wi-fi gratuito em alguns locais da cidade (eu amava o wi-fi do metrô), ter internet ilimitada no seu celular pode fazer toda a diferença. Se precisar falar com alguém, encontrar um restaurante, chamar um uber ou até pesquisar o caminho de volta para casa, o wi-fi pode te deixar na mão.

Acho bem mais seguro ter um chip de internet do que ficar dependendo do wi-fi gratuito da cidade. O chip que uso nas minhas viagens é o da EasySim4U, e já tem post aqui no blog explicando direitinho como funciona. Em resumo, eles enviam o chip para sua casa no Brasil e você já chega nos EUA com o 4G ilimitado funcionando. É um pouco caro, mas na minha opinião vale o custo-benefício.

viagem para nova york

6. Dicas de locomoção durante sua viagem para Nova York

Nova York é uma cidade gigante e, apesar de ser uma delícia caminhar por seus bairros e curtir o clima do local, é impossível fazer tudo a pé. Eu digo isso e é por experiência própria, já que na minha primeira viagem eu não quis gastar com metrô e acabei não conhecendo quase nada por lá. Tem até um post que eu conto do dia que eu tentei conhecer a Estátua da Liberdade e caminhei por duas horas até lá.

Nessa última viagem eu comprei o passe ilimitado de metrô que vale por uma semana e valeu muito a pena. Custou 39 dólares que foram muito bem aproveitados, porque usamos muito. Nos últimos da viagem coincidiu que o passe de metrô já não funcionava e começou a nevar, e como minha avó estava junto achamos melhor andar de uber do que ficar caminhando — já que a neve deixa o chão bastante escorregadio.

O preço do uber não é nada absurdo, mas lembre-se que o dólar tá caríssimo e que é preciso pagar iof no cartão de crédito. Mas eu detestava andar de carro lá porque o trânsito é péssimo. Ah, e Nova York é a cidade dos táxis amarelos, é só esticar a mão e no mesmo segundo vai ter um táxi parando do seu lado. Nós não chegamos a usar e eu não tenho ideia de preço, mas posso apostar que é bem mais caro que andar de uber.

7. Ingressos para as atrações em Nova York

Se você planeja visitar as atrações em Nova York nas quais é preciso pagar para entrar, é possível comprar o ingresso na hora ou comprá-los com antecedência ainda no Brasil. Eu gosto mais da segunda opção por dois motivos: o primeiro é não precisa enfrentar muitas filas durante a viagem e o segundo são as condições de pagamento.

Nessa última viagem eu usei o New York City Pass, que é um passe que te dá direito a entrar em 6 das principais atrações de Nova York. Vale a pena pelo preço, que é menor do que comprar os seis ingressos separadamente, e também porque é muito prático. Mas mesmo que você não queira comprar o City Pass, vale muito a pena comprar os ingressos com antecedência.

Eu sempre recomendo o WePlann aqui no blog para quem vai fazer uma viagem para Nova York. É um site todo em português e que vende ingressos para as principais atrações da cidade em reais e com a possibilidade de parcelamento sem juros (e sem precisar pagar IOF!). São condições que valem muito a pena e vão te ajudar a economizar para gastar com outras coisas em New York ou para fazer a viagem caber no seu bolso!

Essas são algumas das dicas que vão ajudar no planejamento da sua viagem para Nova York, torná-la mais prazerosa e econômica! Eu espero que você aproveite ao máximo cada segundo dessa experiência que com certeza será incrível. E para continuar seu planejamento, leia nosso post sobre o que fazer em Nova York, com dicas de pontos turísticos, bairros, musicais da Broadway e muito mais!


Vai viajar? Faça suas reservas com nossos parceiros!

Fazendo suas reservas com as empresas parceiras, você não paga nada a mais por isso e ajuda o blog a se manter, pois a cada venda nós ganhamos uma pequena comissão. Dessa forma, podemos continuar produzindo conteúdo gratuito e te ajudando a viajar mais e mais! Só indicamos empresas de nossa confiança!
 
Author

Débora, 24 anos, apaixonada por viagens e fotografia. Quanto mais eu viajo, mais eu quero viajar. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu me apaixono por ele...

9 Comentários

  1. Sim, o táxi é bem mais caro que o Uber mesmo. Na época em que a gente viajava sem chip de internet tivemos que recorrer a táxi para ir do aeroporto ao Bronks e foi puxado, mas aqueles carros são tão charmosos que valeu como experiência. Hahahah

    Seu post é de grande utilidade para quem está indo para NYC pela primeira vez! Muitas dicas úteis!

    • Débora Resende Responder

      Realmente, deve ser uma experiência bem legal! Eu já tive muita vontade de andar de táxi em NY, mas no fim os dólares economizados falaram mais alto hahaha

  2. Gabriela Torrezani Responder

    Ótimas dicas, com tudo o que eu preciso para planejar uma viagem a Nova York… agora só falta o dinheiro, porque vontade de voltar para essa cidade maravilhosa é o que não falta! 🙂

  3. Adorei as dicas para organizar uma viagem para Nova York. A mais importante para mim é a questão do visto. Só comprar a passagem quando estiver aprovado.

  4. Planejar bem a viagem para Nova York é fundamental, porque é uma cidade muito cheia, complexa e cara. O planejamento ajuda a economizar e conseguir fazer as atrações que você quer sem perrengue.

  5. Até agora esse foi o melhor guia para planejar minha viagem para nova York. Muito obrigada pelas dicas!

Escreva um comentário