O Deserto do Atacama é cheio de lugares maravilhosos e muito diferentes! Várias pessoas responderam meus stories falando que parecia que eu estava na lua, em Marte ou em outro planeta. Um dos passeios mais famosos do Atacama é o Valle de la Luna, que recebe esse nome justamente porque a superfície de seu solo é semelhante à superfície da lua.

O Valle de la Luna está no roteiro da maioria dos turistas que vão ao Atacama e querem ter a oportunidade de conhecer um lugar bem diferente, ver paisagens lindas e ainda admirar o pôr do sol. Mas já adianto: prepare-se para andar bastante!

Quer saber como foi minha experiência no Valle de la Luna, para saber se vale a pena colocar esse passeio no seu roteiro? Então olha só:

Valle de la Luna: como é esse passeio no Atacama?

O Valle de la Luna é um passeio de meio dia no Atacama. Geralmente começa no finzinho da tarde e termina quando o sol se põe. Nós fechamos esse passeio e todos os outros com a Destino Chile e foi incrível! Além do que é pago para a agência, no dia é preciso pagar 3 mil pesos por pessoa para entrar no Valle de la Luna.

O horário que estava marcado para encontrarmos na loja da Destino Chile era 15h45, e pouco depois disso o guia chegou para nos buscar. Nosso grupo tinha cerca de 10 pessoas, além do guia e do motorista. A van era grande e bem novinha, eu achei super confortável.

Mirador de Kari e Pedra do Coyote

pedra do coyote

A primeira parada do passeio para o Valle de la Luna é na Pedra do Coyote (quem assistia o desenho do Papa-léguas vai entender a referência, rs). Se você já viu fotos das pessoas na beirada da pedra, pulando ou fazendo outras poses super divertidas e achou super legal, sinto te decepcionar: atualmente é proibido chegar até a pedra. Além de não ser nada seguro, ela está com algumas rachaduras e, por isso, a passagem até lá foi impedida.

Mas então o que fomos fazer lá? Admirar a vista maravilhosa lá do alto, no Mirador de Kari! Lá de cima temos uma visão super privilegiada do Valle de la Luna, do Salar de Atacama, do vulcão Licancabur e, claro, das cordilheiras… Pensa num lugar lindo?

O guia nos contou um pouco da história do local, e depois tivemos um tempinho para caminhar e fotografar. Essa parada não dura muito mais do que 20 ou 30 minutos.

Três Marias

tres marias atacama

Saindo da Pedra do Coyote nós fomos em direção ao Valle de la Luna e paramos na entrada do parque para quem quisesse usar o banheiro ou fotografar. Depois disso, fomos direto para as Três Marias, que é um dos principais pontos do passeio.

Elas nada mais são do que três pedras bem altas que, segundo nosso guia, receberam esse nome por se parecerem com a forma de três mulheres rezando (haja criatividade, viu?). Infelizmente, hoje são apenas “2 Marias e meia”, já que uma foi destruída por turistas. Por causa disso, não é possível chegar super perto delas e há uma corrente limitando a distância onde podemos chegar.  Esse limite, inclusive, impediu o acesso a uma antiga mina de sal que hoje está desativada.

A degradação à natureza foi muito intensa nos últimos anos no Atacama, e muitos pontos turísticos foram fechados ou tiveram seu acesso bem limitado. Isso foi uma coisa que me deixou bem triste, mas acho que foi realmente necessário — ou o ser humano destruiria o deserto, seus atrativos naturais e os animais.

Apesar de só poder ver de longe, eu amei as Três Marias e achei lindíssimo todo o visual dessa parte do passeio.

Pôr do Sol

por do sol valle de la luna

Saindo das Três Marias, fizemos uma pequena caminhada para admirar as formações rochosas bem diferentes do local. Depois fomos em direção ao pôr do sol, que assistimos no alto de uma duna. Para chegar lá fizemos uma caminhada que deve ter durado uns 10 ou 15 minutos, e confesso que para mim foi bem difícil. Tanto que paramos no primeiro mirante, enquanto outras pessoas andaram um pouco mais para chegar em lugares que talvez tenham vistas mais bonitas.

Esse foi nosso segundo passeio, então ainda não estava acostumada com a altitude. Junte isso a um caminho todo de areia e uma super subida e imagine quão difícil foi… Mas eu sou super sedentária e quaisquer cinco passos que dou já me cansam, então talvez não seja um bom parâmetro, rs. Mas no vlog que postei no youtube dá para vocês verem um pouquinho dessa caminhada e tirarem as próprias conclusões.

valle de la luna

Foi uma experiência linda ver o pôr do sol lá do alto. E o mais legal é olhar para trás e ver as cordilheiras mudando de cor enquanto o sol vai se pondo. Valeu muito a pena!

Algumas agências preferem assistir o pôr do sol na Pedra do Coyote, mas parece que fica super lotado. Então eu achei ótimo termos ido lá primeiro, enquanto estava vazio, e depois ver o sol se pondo em um local bem mais tranquilo!

Leia também: Guia completo de viagem para o Deserto do Atacama!

Valle de la Luna: ir de carro ou com agência?

O Valle de la Luna é um dos passeios mais próximos de San Pedro de Atacama e a estrada é ok, então é super possível ir de carro. Porém, é preciso pesquisar bastante como tudo funciona antes de pegar a estrada.

Se não entendi errado, visitantes desacompanhados de um guia só podem entrar no Valle de la Luna de manhã ou com horário marcado. Quando estávamos chegando, vi um grupo em uma caminhonete que teve que dar meia volta porque não se planejou direito e não sabia desses detalhes.passeios no atacama

Eu, particularmente, acho que é muito mais cômodo, seguro e confortável fazer os passeios com agência, além de uma oportunidade de conhecer um pouco mais da cultura e da história do local visitado com o guia. Se quiser fazer um orçamento com a Destino Chile, eles oferecem 10% de desconto para os leitores do blog. Na minha opinião, vale muito a pena!

Valle de la Luna: clima e altitude

atacama

Acho importante falar sobre o clima, porque ele varia muito de um passeio para o outro. Também porque fomos cheios de roupa para o Valle de la Luna e quase morremos de calor. É claro que isso vai depender da época do ano em que você visita o Atacama, mas no geral este é um passeio quente — até porque não há um centímetro de sombra em todas as paradas.

É bom levar só um casaco leve para usar depois do pôr do sol, caso ache necessário. No inverno pode ser interessante um casaco mais grosso, mas não precisa de roupa térmica nem nada do tipo, até porque a caminhada vai fazer com que você sinta bastante calor.

Sobre a altitude, esse é um dos passeios mais baixos no Atacama. Ele chega há aproximadamente 2.600 metros de altitude, apenas 200 a mais que em San Pedro. Por isso, é um dos passeios mais tranquilos e é indicado para os primeiros dias, assim você vai se acostumando aos poucos e não sente tanto os efeitos da altitude.

Falando nisso, nunca viaje para o Atacama sem um bom seguro viagem! Além do mal estar que a altitude pode causar, os passeios exigem muito do seu corpo, o clima é muito seco e a infraestrutura do deserto não é das melhores, claro. Por isso é indispensável ter a garantia e segurança que só o seguro viagem vai te oferecer.

Nós indicamos sempre a Real Seguros e a Seguros Promo, que oferecem preços excelentes e diferentes opções de plano. Além disso, ambas oferecem 5% de desconto para nossos leitores (é só clicar no nome de cada uma e o desconto já está valendo!). Nós pagamos menos de R$10 por dia em nosso seguro!

Valle de la Luna: o que levar?

Em qualquer passeio no Atacama é importante levar uma mochila com alguns itens “básicos”. É sempre bom ter uma necessáire com hidratante labial, colírio, hidratante nasal e outros itens que achar necessário. Também é fundamental ter uma garrafa de no mínimo 1 litro em cada passeio.

Para o Valle de la Luna em específico, eu acho importantíssimo levar um chapéu — ou já ir com ele. Quando você estiver fora da van da agência, pode ter certeza que vai estar debaixo do sol. Não existe nada de sombra nesse passeio, então o chapéu ajuda muito!

Além disso, leve 3 mil pesos por pessoa para fazer a compra do ingresso. Se tiver trocado é melhor ainda, que agiliza o processo. Por fim, é sempre bom levar alguns snacks para quando a fome bater, já que esse passeio não tem nenhuma refeição incluída.

Em resumo, é isso! O Valle de la Luna é um passeio muito legal no Atacama e vale super a pena se surpreender com as paisagens super diferentes. Se quiser ver um pouco mais desse passeio, assista ao vlog do nosso segundo dia no Atacama, quando visitamos o Valle de la Luna e as Termas de Puritama!

vlogs de viagem atacama

  • Agradecemos a Destino Chile pela cortesia e garantimos que todas as informações e opiniões contidas aqui são verdadeiras e pessoais, baseadas na nossa experiência.

Vai viajar? Faça suas reservas com nossos parceiros!

Fazendo suas reservas com as empresas parceiras, você não paga nada a mais por isso e ajuda o blog a se manter, pois a cada venda nós ganhamos uma pequena comissão. Dessa forma, podemos continuar produzindo conteúdo gratuito e te ajudando a viajar mais e mais! Só indicamos empresas de nossa confiança!
 
Author

Débora, 24 anos, apaixonada por viagens e fotografia. Quanto mais eu viajo, mais eu quero viajar. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu me apaixono por ele...

10 Comentários

  1. Não fui ainda pro Atacama, mas sempre quando vejo fotos da região fico hipnotizada por essas paisagens! E essa primeira foto do Valle de la Luna? Coisa d louco, preciso ir logo pra lá!

  2. Eu tenho vontade demais de conhecer o Atacama! O Valle de la Luna parece ser mesmo imperdível, adorei as dicas

    • Débora Resende Responder

      Queria ter tirado uma foto na pedra também, rs. Mas cheguei tarde demais hahaha

Escreva um comentário