Petrópolis é conhecida como a Cidade Imperial, já que Dom Pedro I foi um dos responsáveis pela fundação da cidade e porque Dom Pedro II, Princesa Isabel e toda a família imperial viveram ali até a Proclamação da República, quando foram obrigados a deixar o Brasil. Já deu para perceber que a cidade é muito importante para a história brasileira, né? Há muito o que fazer em Petrópolis, principalmente para quem quer conhecer um pouco mais do nosso passado!

Sabe aquelas aulas de história brasileira que a gente tem quando é criança, e que praticamente ninguém consegue aprender, seja pelo método de ensino ou pelo fato de uma criança não entender a importância disso e não se interessar tanto pelo assunto?

Visitar Petrópolis é basicamente uma aula, só que muito mais interessante para qualquer idade, já que você vai conhecer a história onde ela realmente aconteceu, você vai pisar onde os imperadores pisaram, vai entrar onde eles viveram, vai ver o que eles viram…

Eu, no alto dos meus 24 anos, aprendi muito mais sobre a história do Brasil em um dia em Petrópolis do que em toda a minha vida escolar. A cidade e todos os locais históricos que existem ali despertaram uma curiosidade e um interesse enorme dentro de mim.

E também vi muitas crianças interessadas pelo assunto, fazendo perguntas e conversando com seus pais nos museus e pontos turísticos. Foi incrível e eu recomendo essa viagem para todo mundo!

E além da parte histórica, Petrópolis é uma cidade linda e tem um clima delicioso! Saiba o que fazer em Petrópolis:

O que fazer em Petrópolis?

Há muito o que fazer em Petrópolis, mas os principais pontos turísticos da cidade estão bem próximos uns dos outros, e é possível conhecê-los tranquilamente em 1 dia e meio, ou seja, recomendo dormir no mínimo uma noite na cidade, mas o ideal são duas noites.

Para conhecer outras atrações que não estão listadas aqui, checar os valores e horários de funcionamento (que podem ser alterados a qualquer momento), visite o site oficial de Petrópolis.

1. Um tour pelo Palácio Quitandinha

palácio quitandinha

O Palácio Quitandinha é a atração turística de Petrópolis mais afastada de todas as outras. Por isso, decidimos ir lá no dia em que chegamos para deixar o dia seguinte livre para ficarmos apenas no centro histórico. Infelizmente nossa visita foi 100% frustrante, mas se você tiver mais sorte que a gente com certeza vai conhecer um local muito interessante.

Ele foi construído nos anos 40, para ser o maior cassino hotel da América do Sul! Porém, os jogos foram proibidos no Brasil e o local não conseguiu se manter apenas como hotel. Seus apartamentos foram vendidos e o palácio se tornou um condomínio, e segue assim até os dias atuais. Hoje é possível visitar suas áreas sociais e de lazer, e o tour pelo Palácio Quitandinha é uma das atrações mais populares de Petrópolis.

Mas por que nossa visita foi frustrante? Porque algumas vezes por ano o local é fechado por uma semana ou mais, e não há aviso disso em lugar nenhum. Nós atravessamos a cidade para chegar até lá, pagamos para estacionar na rua e quando fomos entrar descobrimos que não poderíamos visitar, pois ele só reabriria na semana seguinte.

Então eu recomendo que você ligue ou tente entrar em contato de alguma forma antes de se deslocar até o Palácio Quitandinha, para ter certeza que os tours estarão acontecendo.

2. Se hospedar em um casarão histórico

Não sei você, mas eu AMO construções antigas e lugares históricos! Fico sempre pensando nas pessoas que já passaram ali e em como era a vida delas quando aquele lugar era novo, então para mim foi muito legal visitar esses locais em Petrópolis. Mais legal ainda foi quando eu descobri que nos hospedaríamos em um casarão histórico — o que é bem comum na cidade.

Praticamente todos os hotéis que ficam dentro ou nos arredores do centro histórico estão em construções bem antigas. Nós nos hospedamos na Pousada Imperial Koeller, e eu me senti em um museu (no melhor sentido da palavra). A arquitetura da casa é incrível, e o mais legal é que ela foi muito bem conservada, então há muita coisa original. Mesmo após algumas reformas, há pedaços originais do telhado que foram deixados propositalmente para que a gente possa ver, como se fosse uma peça do acervo de um museu. Achei o máximo!

  • Falo um pouco mais sobre hospedagem no fim desse post, com dicas da melhor localização da cidade!

3. Caminhar pela Avenida Koeller

av koeller petropolis

Falando em casarões históricos, vale muito a pena caminhar pela Avenida Koeller. Tenho certeza que em algum momento você vai passar por lá, já que ela é uma das principais avenidas do centro histórico e várias atrações estão ao redor. Mas vale muito a pena andar por ela prestando atenção em todas as construções e às plaquinhas que ficam em cada uma delas, explicando sobre sua história, construção, quem já viveu ali, entre outras informações.

Um casarão bem interessante que fica nessa avenida é a Casa da Princesa Isabel, que infelizmente não é aberta a visitação, mas você pode entrar no “quintal” e vê-la de fora, já que hoje o local abriga uma imobiliária e seus portões geralmente ficam abertos.

4. Visitar a Casa de Santos Dumont

casa santos dumont

Santos Dumont morou em Petrópolis em uma casa chamada “A Encantada”, que foi projetada por ele próprio e que hoje é um museu que conta um pouco da história do “pai da aviação”. É um lugar muito interessante, com objetos pessoais de Santos Dumont, cartas, livros…

Além disso, a construção é bem curiosa! Para subir as escadas para o segundo andar, por exemplo, só é possível começando com o pé direito. Outra curiosidade é que a casa não tem cozinha, e ele sempre pedia suas refeições no hotel que ficava bem em frente, onde hoje funciona uma universidade. Seu chuveiro também era bem diferente, como um “balde” com metade de água quente, metade de água fria, e uma cordinha de cada lado, para ele puxar o quanto achasse necessário para misturar a água e deixá-la em uma temperatura agradável.

Há ainda um Centro Cultural, onde você pode assistir um pequeno filme sobre a vida de Santos Dumont. E, claro, uma lojinha para comprar souvenirs.

  • O ingresso do Museu Casa Santos Dumont custa R$8 inteira e R$4 meia. Crianças até 6 anos e maiores de 65 não pagam.

5. Passar horas no Museu Imperial

o que fazer em petropolis

Se a minha lista de “o que fazer em Petrópolis” estivesse na ordem das atrações que mais gostei, o Museu Imperial com certeza seria o número um da lista! Eu amei DEMAIS, não só o acervo do museu, mas também as atrações “extras”, das quais falarei em seguida.

O Museu Imperial fica no Palácio que era a “residência de verão” da família imperial, ou o local onde eles sempre ficavam quando estavam na cidade. Só o fato de poder conhecer por dentro o local onde Dom Pedro II viveu com sua família já é demais, mas o museu te permite muito mais do que isso!

Você vai ver parte da mobília original do palácio, além de objetos pessoais de toda a família, como roupas, joias, obras de arte, entre outros. Minha parte preferida? Ver de pertinho as coroas de Dom Pedro I e Dom Pedro II. Mas há muito mais que isso por lá, e vale a pena reservar umas duas horas apenas para ficar lá dentro. O museu é enorme e tem muita coisa para ver e para ler.

museu imperial

Infelizmente não é permitido fotografar ou filmar dentro do museu, mas há um anexo com várias carruagens onde as fotos são liberadas. Eu amei ver essas carruagens e me senti em uma novela de época ?.

  • O ingresso custa R$10 inteira e R$5 meia, sendo que crianças até 6 anos e maiores de 80 anos não pagam. Funciona de terça a domingo, das 10h30 às 18h. A bilheteria fecha às 17h.
  • Comprando o ingresso do museu + sarau imperial + espetáculo som e luzes você paga R$36 (inteira) e 18 (meia).

6. Assistir o Sarau Imperial

Se estiver em Petrópolis no fim de semana, vale a pena se programar para assistir o Sarau Imperial, que acontece no Museu Imperial e é bem divertido. Em resumo, você vai viajar no tempo de volta ao século XIX e cair na sala de visitas da Princesa Isabel em um encontro com algumas amigas. Elas conversam um pouco sobre os acontecimentos, há belas apresentações de piano e de voz, além de muita interação com a platéia.

É bem divertido, pois há um choque de cultura entre os séculos XIX e XXI e elas conseguem fazer isso de uma forma bem engraçada. Há piadas com os estilos musicais, as “vestimentas”, com a idade que as “senhorinhas” deveriam se casar e muitas outras situações. Vale muito a pena! Você pode ver alguns trechinhos no instagram do Sarau.

  • O ingresso custa R$16 inteira e R$8 meia. Acontece toda sexta e sábado, às 18h30.

7. Assistir o Espetáculo Som e Luzes

Outra atração muito legal que acontece no Museu Imperial é o Espetáculo Som e Luzes. Você será um dos convidados de um importante evento da família imperial, e vai aprender mais um pouco da história por meio de projeções de luzes na água e nas janelas do Museu Imperial. Também é bem interessante e muito bonito, vale a pena!

  • O ingresso custa R$10 inteira e R$20 meia, e o espetáculo acontece de quinta a sábado, às 20h00.

8. Conhecer outros museus em Petrópolis

o que fazer em petrópolis

Além do incrível Museu Imperial e da Casa de Santos Dumont, existem vários outros museus em Petrópolis. Nós visitamos o Museu das Forças Expedicionárias, que fica “nos fundos” do Palácio Rio Negro (que infelizmente estava fechado para visitação), e a Casa Cláudio de Souza.

O Museu das Forças Expedicionárias é bem pequenininho e conta um pouco dos soldados petropolitanos que foram para a Segunda Guerra. Em seu acervo estão uniformes e vários outros objetos pessoais, além de fotos e muito mais. Nós tivemos a sorte de encontrar o filho de um dos soldados que nos contou algumas histórias, foi bem interessante. A entrada é gratuita e a visita é bem rápida.

O Palácio Rio Negro é a “residência de verão” dos presidentes do Brasil. É possível visitá-lo e a entrada é gratuita. Infelizmente não conseguimos entrar, pois estava fechado nos dias em que estivemos lá.

museus em petrópolis

Já a Casa Claudio de Souza é um museu que funciona na antiga casa do médico, escritor e membro da Academia Brasileira de Letras. Hoje o primeiro andar da casa funciona como um centro cultural e o segundo andar tem um pequeno acervo com os móveis e objetos pessoais de Claudio de Souza. Também é bem pequeno e a visita é rápida, além de gratuita.

9. Visitar a Catedral São Pedro de Alcântara

catedral petrópolis

Além de linda, a Catedral São Pedro de Alcântara chama a atenção pelo fato de Dom Pedro II, Princesa Isabel e seus respectivos cônjuges estarem sepultados ali. Sua arquitetura também é incrível e vale a pena visitar! Ela fica bem no fim da Avenida Koeller, no meio de todas as atrações de Petrópolis!

  • A entrada é gratuita e a catedral fica aberta diariamente, de 8h às 18h.

10. Visitar o Palácio de Cristal

O Palácio de Cristal foi um presente de Conde D’Eu para que sua esposa, Princesa Isabel, pudesse cultivar suas hortaliças. Hoje, além de sua linda estrutura, que atrai os turistas que querem conhecer e fotografar, o local abriga exposições e eventos da cidade.

  • A entrada é gratuita e o palácio fica aberto todos os dias.

Onde ficar em Petrópolis?

o que fazer em petrópolis
Uma foto aleatória só para mostrar como alguns portões antigos eram pequenos

Com exceção do Palácio Quitandinha, todas as atrações citadas acima estão bem próximas umas das outras, no centro histórico de Petrópolis. Por isso, eu recomendo fortemente que você se hospede nessa região. Dessa forma você vai estar perto de tudo e poderá conhecer os pontos turísticos a pé, sem se preocupar com o trânsito (que achamos bem confuso!), com estacionamento, com uber ou transporte público.

Nós ficamos na Pousada Imperial Koeller e achamos a localização perfeita! Só tiramos o carro do estacionamento da pousada para ir até o Palácio Quitandinha e depois para ir embora. Foi incrível ficar em um casarão histórico e poder voltar para o hotel algumas vezes durante o dia para descansar um pouco ou mesmo para usar o banheiro. ?

Nós fizemos a reserva pelo Airbnb com os créditos que tínhamos no site (e você também pode ganhar créditos se clicar nesse link antes de criar sua conta no site), mas também é possível reservar pelo Booking.

Mas é claro que existem outras pousadas em Petrópolis que são excelentes e também estão bem localizadas. Antes de reservar a pousada onde ficamos, havíamos reservado a Pousada Dom Petrópolis, que também fica em um casarão histórico e está perto das principais atrações!

  • Se quiser ver outras opções, clique aqui para ser direcionado a todas as pousadas no centro histórico de Petrópolis!

Onde comer em Petrópolis?

onde comer em petrópolis

Não vou me alongar muito nesse tópico, pois não conhecemos muitos restaurantes em Petrópolis, já que passamos apenas 1 dia e meio por lá. Mas conhecemos alguns lugares que valeram muito a pena pelo custo benefício.

Massas Luigi

Fica bem no centrinho histórico e é um restaurante excelente para almoçar em Petrópolis. Está visitando as atrações da cidade e bateu a fome? O Massas Luigi tem um cardápio bem legal para quem curte massas, com opções variadas. No almoço eles têm um valor promocional, que a massa individual + o couvert (cesta com pães e manteiga) + um sorvete da Seleri Gelateria sai a 30 e poucos reais.

Não é super barato, mas é um valor justo para comer muito bem no centro de uma cidade turística. Além disso, o atendimento foi excelente e a comida deliciosa. Nós gostamos tanto que comemos lá duas vezes!

Seleri Gelateria

Ao lado do Massas Luigi tem uma gelateria (ou sorveteria) deliciosa, com muitas opções de sabores. Como eu disse, você pode “ganhar” um gelato na hora do almoço no Massas Luigi, mas também pode ir lá tomar um sorvete a qualquer hora do dia.

Também não é muito barato, mas os gelatos artesanais costumam ter preços mais elevados mesmo, então considero o valor justo, apesar de não lembrar exatamente quanto foi. O legal é que você pode experimentar quantos sabores quiser antes de fazer sua escolha!

Agora você já sabe o que fazer em Petrópolis, onde se hospedar e onde comer no centro histórico, então é só arrumar as malas e conhecer essa cidade incrível, que tanto me surpreendeu! Sei que existem outras atrações que ficaram de fora dessa lista, mas essas foram as que conseguimos visitar em um dia tranquilamente, e as que considero imperdíveis!

Gostou, então se inscreva em nosso canal no youtube, pois em breve vai sair vídeo de Petrópolis por lá 🙂


Vai viajar? Faça suas reservas com nossos parceiros!

Fazendo suas reservas com as empresas parceiras, você não paga nada a mais por isso e ajuda o blog a se manter, pois a cada venda nós ganhamos uma pequena comissão. Dessa forma, podemos continuar produzindo conteúdo gratuito e te ajudando a viajar mais e mais! Só indicamos empresas de nossa confiança!
 
Author

Débora, 24 anos, apaixonada por viagens e fotografia. Quanto mais eu viajo, mais eu quero viajar. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu me apaixono por ele...

10 Comentários

  1. Essa cidade é muito gostosinha! Eu já fui algumas vezes pra visitar os pontos turísticos (meu favorito é a casa do Santos Dumont), agora só vou pra beber e pra comer. ahahaha…. um tantão de restaurantes bacanas lá, né?
    Aaahhhh! Também sempre reservo um tempo e uma grana pra comprar roupas, que são muito baratas em Petrópolis!

    • Débora Resende Responder

      Queria ter conhecido mais restaurantes, mas não deu tempo 🙁 Também não deu tempo (nem tinha grana hahah) pra comprar roupa.

  2. Adorei as dicas de o que fazer em Petrópolis. A cidade imperial é muito agradável! Fiquei com vontade de fazer o tour pelo Quitandinha. A dica de ficar em um hotel em casarão histórica é muito bacana! Vou experimentar.

    • Débora Resende Responder

      Também queria muito ter feito o tour, rs. Se você for e conseguir fazer, depois volta pra me contar como foi? hahah 😀

  3. Alessandra Lima Responder

    Como é linda a cidade de Petrópolis. Tenho muita vontade de conhecê-la, adorei suas informações sobre os passeios. Obrigada por compartilhar.

  4. Petrópolis tem muita coisa legal para conhecer, por isso é um dos destinos mais visitados do Rio. Suas dicas estão show!

  5. Angela C S Anna Responder

    quero conhecer petropolis ano q vem! eu tentei esse ano mas fui em fevereiro e so peguei chuva no rio, nao recomendo essa epoca!

Escreva um comentário