fbpx

Fazer uma viagem para a Disney é o sonho de muita gente — assim como foi o meu por muitos anos. Conhecer os parques com atrações incríveis, encontrar seus personagens preferidos e ver todos os seus sonhos se tornarem realidade…

Eu tive a oportunidade de viajar para Orlando pela primeira vez em 2013, e agora em 2018 voltei para lá mas de uma forma diferente: a trabalho. Passei dois meses trabalhando na Disney e tive a oportunidade de conhecer muita coisa ali, bem além do que é possível em uma viagem comum a turismo. 

E agora vou compartilhar tudo com vocês, cada dica e cada segredo que descobri durante esse intercâmbio! Para começar, é preciso planejar cada detalhe dessa viagem super especial. Então, vejam o passo a passo para planejar sua viagem para a Disney:

Viagem para a Disney: passo a passo

1. Fazer o passaporte e tirar o visto americano

O primeiro passo para qualquer viagem é lidar com a parte burocrática. Para viajar para os Estados Unidos é necessário ter um passaporte e um visto válido, e eu não recomendo que se faça qualquer outra coisa antes de estar com o visto em mãos. “Será que se eu comprar as passagens eu tenho mais chances de ter meu visto aprovado?” NÃO! Então vamos com calma, fazendo um passo de cada vez.

Passaporte

O passaporte é emitido pela Polícia Federal, em várias cidades brasileiras. É preciso fazer seu agendamento pelo site, pagar a taxa de emissão (que atualmente está custando R$257,25) e comparecer ao posto da polícia no dia e horário marcados.

Para emitir o passaporte não há nenhuma entrevista e qualquer pessoa tem o direito de ter o seu — não é como o visto que pode ser negado. Mas é preciso ter atenção e levar todos os documentos necessários, que estão listados no site indicado acima. No dia agendado, você vai apenas tirar uma foto, colocar suas digitais e assinar seu passaporte, é bem tranquilo.

Visto

Já o visto é um pouco mais complicado, mas não é nada impossível. É preciso já ter o passaporte antes de iniciar a solicitação no site do consulado americano. O primeiro passo é preencher um formulário bem extenso e todo em inglês. Se você não tem domínio da língua, sugiro que peça a ajuda de algum amigo ou de um profissional, para não correr o risco de responder nada errado.

Depois de tudo preenchido, é preciso pagar a taxa de U$160 e fazer dois agendamentos: o primeiro é no CASV (Centro de Atendimento ao Solicitante de visto) e o segundo no consulado ou na embaixada. O atendimento no CASV é bem simples e rápido, e você vai lá apenas para tirar uma foto e colocar suas digitais. Depois disso pronto, você pode ir ao consulado para sua entrevista.

Na entrevista você precisa mostrar para o cônsul que tem vínculos com o Brasil e que não tem pretensão de ficar ilegalmente nos EUA. Quando se solicita o visto de turismo a entrevista é em português, então não tem problema se você não fala inglês. Leve documentos que provem seus vínculos, como trabalho, estudo, bens, etc. Também é importante mostrar que você tem condições financeiras de arcar com todas as despesas da viagem.

Depois de aprovado, o visto será enviado para sua casa ou ficará disponível para retirada no CASV (de acordo com sua escolha). Recomendo que só comece a planejar de fato a viagem quando estiver com seu visto em mãos, pois enquanto não chegar a você não é garantia de que está tudo certo. Mesmo após aprovado, ele pode entrar em processo administrativo ou pode chegar com algum erro que deve ser corrigido.

2. Escolher a melhor época para uma viagem para a Disney

Com passaporte e visto em mãos, agora sim você pode começar a pensar em cada detalhe da sua tão sonhada viagem. Eu sei que muita gente acaba tendo datas pouco flexíveis para viajar para a Disney, já que as viagens em família dependem das férias das crianças. Mas mesmo assim é possível escolher datas um pouco melhores — que, claro, vão depender das suas preferências.

É importante saber que o mês escolhido para a viagem vai influenciar no custo da viagem, no tanto que você vai conseguir aproveitar os parques, no clima, na decoração dos parques e muito mais.

Clima e lotação dos parques

As épocas de férias serão sempre as de maior movimento em Orlando, o que significa que os parques vão estar lotados e tudo vai ser mais caro. Nas duas últimas semanas de dezembro, nas duas primeiras de janeiro e em todo o mês de julho os parques chegam a ficar estressantes de tão cheios. São épocas que eu não escolheria para fazer uma viagem para a Disney se eu tivesse opção (mas se for sua única opção, só vai!).

Eu também não gostaria de ir no verão (entre junho e setembro), porque o calor é absurdo e chove muito — a ponto de fecharem algumas atrações frequentemente. Mas isso é uma opinião pessoal e muita gente ama viajar para a Flórida no verão!

A melhor época para fazer uma viagem para a Disney depende das suas possibilidades e desejos. Se só pode viajar nas férias, mas quer uma época mais tranquila, eu sugiro as primeiras semanas de dezembro ou as últimas de janeiro. Se quer passar uma data específica na Disney, como aniversário, Natal ou Halloween, escolha o mês que vai bater com a comemoração escolhida. Se pode viajar em qualquer época do ano, recomendo meses alternativos como abril ou novembro, por exemplo.

3. Comprar a passagem para Orlando

Agora que você já definiu quando será a viagem, é hora de comprar as passagens. Eu sugiro que esse passo venha antes da hospedagem e de outras reservas, pois com as passagens compradas você terá 100% de certeza das datas em que estará viajando. Muitas vezes, mudando as datas para um dia antes ou depois você consegue preços bem diferentes, então quanto mais flexível melhor.

Sugiro que faça a pesquisa no MaxMilhas, um comparador de preços que vai te mostrar os valores de diversas companhias aéreas. Eles conseguem oferecer descontos incríveis porque compram as passagens com milhas (e você paga em dinheiro mesmo) e ainda é possível parcelar!

Existem companhias aéreas que fazem voos diretos do Brasil para Orlando, e muitas vezes o valor nem é tão mais alto do que aqueles com várias conexões. Outro trajeto que muita gente faz é do Brasil para Miami, e depois aluga um carro ou vai de ônibus até Orlando. É uma opção um pouco menos prática, mas é interessante para economizar.

4. Reservar sua hospedagem em Orlando

Passagens compradas, agora você já tem certeza das datas em que estará em Orlando e que precisa de hospedagem. Por ser uma cidade muito turística, você vai encontrar muitas e muitas opções de hotéis e casas para alugar, para todos os gostos, bolsos e tamanhos de grupos.

Como sempre, nós recomendamos que se faça uma busca pelo Booking. Há muitas boas opções por lá e várias delas com opção de cancelamento gratuito. Na última viagem eu me hospedei em dois hotéis, o SpringHill Lake Buena Vista e o Rosen Inn at Point. Depois vou escrever sobre eles e dar mais dicas de hospedagem para sua viagem para a Disney, mas já adianto que gostei bastante dos dois!

  • Leia nosso post completíssimo sobre hospedagem em Orlando, com dicas para fazer a melhor escolha e sugestões de hotéis bons e baratos!

Além das opções mais econômicas, também existe a possibilidade de ficar em um resort da Disney ou mesmo da Universal. Eu nunca me hospedei, mas já trabalhei em um resort da Disney e sei que a experiência é totalmente diferenciada e especial, mas é preciso ter condições de fazer um pequeno investimento por isso.

A melhor hospedagem vai depender do seu orçamento, mas eu garanto que é possível ficar em um excelente local sem gastar muito em Orlando. Como a concorrência é grande, os preços acabam não sendo tão altos nos hotéis intermediários. Eu recomendo que prestem atenção na localização, para não perder muito tempo indo para os parques. Também é interessante saber que muitos hotéis em Orlando oferecem transporte gratuito para os parques, o que é excelente para quem quer economizar!

viagem para a disney

5. Alugar carro em Orlando

Eu morei em Orlando por dois meses e posso dizer que a cidade não foi feita para pedestres. As ruas são muito largas e muito extensas, o que pode te obrigar a andar muito até encontrar uma faixa de pedestres. Além disso, o transporte público da cidade não é muito eficiente e não te leva para muitos lugares. Por isso, grande parte dos turistas opta por alugar um carro para ficar mais a vontade e conseguir se locomover com mais conforto e praticidade na cidade.

Alugar carro em Orlando é interessante pois você terá mais liberdade para ir para os parques na hora que quiser e não depender do transporte oferecido pelo hotel, além de te permitir ir para outros pontos turísticos, outlets e até outras cidades próximas, como Tampa e Miami. É sim muito cômodo e prático.

Porém, se a intenção é fazer uma viagem bastante econômica, talvez alugar um carro não seja a melhor opção. Só para estacionar nos parques, por exemplo, é preciso pagar no mínimo 25 dólares por dia! Então é preciso fazer as contas e analisar se você prefere economizar ou se prefere ter um pouco mais de conforto em sua viagem.

6. Reservar seu seguro viagem

O seguro viagem não é obrigatório para uma viagem para a Disney, já que os Estados Unidos não exigem que os turistas estejam assegurados. Porém, é altamente recomendado que se faça um seguro para qualquer viagem ao exterior, principalmente em uma viagem no estilo Disney.

Pense que você vai passar o dia inteiro andando e se esforçando fisicamente, pode passar por mudanças bruscas de temperatura, talvez não se alimente tão bem e tudo isso pode afetar sua saúde. Além disso, em Orlando existem uns bichinhos muito populares e muito chatinhos chamados bedbugs, que são insetos bem pequenos que se escondem nas camas e podem te picar durante a noite, causando uma alergia muito incômoda. É algo que pode acontecer em qualquer lugar, até mesmo nos hotéis mais luxuosos e limpos.

Isso sem falar que acidentes podem acontecer até mesmo nas viagens dos sonhos, então não vale a pena colocar tudo em risco para economizar 100 ou 200 reais em um seguro viagem, certo? E se estiver viajando com crianças, a importância do seguro é ainda maior!

Consultas médicas, medicamentos e principalmente emergências são absurdamente caras nos Estados Unidos, e tenho certeza que você não quer comprometer milhares de dólares em sua viagem de férias caso pegue uma gripe ou torça o pé nos parques.

Para vocês terem uma ideia, é possível comprar um bom seguro para 15 dias por R$150 por pessoa. Para garantir o melhor preço, nós sugerimos que você faça um orçamento com a Real Seguros e outro com a Seguros Promo, assim você garante o plano ideal pelo melhor preço! Usando nossos links você ganha 5% de desconto!

7. Comprar ingressos da Disney e outros parques

Você já está com o passaporte e o visto aprovado em mãos, já comprou as passagens, já reservou sua hospedagem, já alugou o carro se acha que é necessário e já reservou seu seguro viagem. Você já está com um pezinho em Orlando e só falta um detalhe para sua viagem para a Disney: os ingressos para os parques.

É possível deixar para comprá-los na bilheteria dos parques, ou já garantir seus ingressos no Brasil com melhores condições de pagamento. O valor dos ingressos varia bastante de acordo com alguns fatores, como a data e a quantidade comprada. Se comprar 5 ingressos, por exemplo, a unidade sai mais barata do que comprando apenas um.

  • Ingressos em até 12x no cartão ou com desconto no boleto bancário! Pagamento em R$ e SEM IOF! Você ainda pode ganhar uma magic band ou um chip de celular de brinde 🙂

Para comprar os ingressos corretamente, é preciso entender que nem todos os parques de Orlando são da Disney, ok? Os parques da Disney são o Magic Kingdom, o Animal Kingdom, o EPCOT e o Hollywood Studios, além dos parques aquáticos Typhoon Lagoon e Blizzard Beach.

Outra empresa com parques na cidade é a Universal, que tem o Universal Studios, o Island of Adventure e o aquático que se chama Aquática. Se você quer conhecer o parque do Harry Potter, é nos parques da Universal que você deve ir. Em Orlando ainda existe o Sea World, que é de uma empresa diferente que conta ainda com o Busch Gardens, que fica em Tampa.

8. Montar seu roteiro por atrações alternativas

Vai ficar bastante tempo em Orlando e, além dos parques, quer conhecer outras atrações de Orlando? Então é preciso montar um pequeno roteiro para conseguir fazer tudo que tem interesse. Existem muitas atrações divertidas na cidade, além de shoppings e outlets para quem quer fazer compras. Ainda, eu recomendo que tire um dia a cada três ou quatro para descansar um pouco e se recuperar para os próximos dias de viagem!

Esses são os passos mais importantes para planejar uma viagem para a Disney! Seja em família, amigos, casal ou mesmo sozinho, com certeza essa viagem dos sonhos será inesquecível e você vai aproveitar muito. Se gostou das dicas, compartilhe esse post em suas redes sociais e marque todo mundo que vai viajar com você para Orlando.


Vai viajar? Faça suas reservas com nossos parceiros!

Fazendo suas reservas com as empresas parceiras, você não paga nada a mais por isso e ajuda o blog a se manter, pois a cada venda nós ganhamos uma pequena comissão. Dessa forma, podemos continuar produzindo conteúdo gratuito e te ajudando a viajar mais e mais! Só indicamos empresas de nossa confiança!
 
Author

Débora, 24 anos, apaixonada por viagens e fotografia. Quanto mais eu viajo, mais eu quero viajar. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu me apaixono por ele...

Escreva um comentário