Fazer um intercâmbio é o sonho de muita gente, seja pela experiência profissional, pelo desenvolvimento pessoal ou pela possibilidade de conhecer novas culturas. É uma experiência muito enriquecedora e que muda a vida de qualquer pessoa! Porém, não é todo mundo que tem condições de investir muito dinheiro para realizar esse sonho, e é impossível fazer um intercâmbio barato, certo? Errado!

Existem programas de intercâmbio que são bastante acessíveis e, em alguns casos, dá até para recuperar o dinheiro gasto. O único porém é que os 4 programas citados aqui são para maiores de 18 anos e é necessário ter pelo menos um inglês intermediário. Quer conhecer as opções? Veja só:

4 programas de intercâmbio barato

1. Au Pair

intercâmbio barato
Foto: Pexels

Muita gente se depara com o programa de Au Pair quando está procurando um intercâmbio barato. De forma resumida, você vai morar na casa de uma família e ser babá das crianças por até 2 anos. São até 45 horas de trabalho semanais — em horários definidos pela família —, realizando diversas tarefas que estejam relacionadas com as crianças — como dar comida, levar na escola, dar banho, organizar a bagunça, etc.

O programa é muito popular nos Estados Unidos, mas também é possível ir para a Europa (mas as informações desse post são baseadas no programa dos EUA). A maioria das agências aceita apenas mulheres, mas existem algumas que aceitam homens também!

Para mais informações sobre o programa, existem diversos blogs, vídeos no youtube e grupos no facebook!

Requisitos

Os requisitos podem mudar de agência para agência, mas no geral, são:

  • ter entre 18 e 26 anos;
  • inglês intermediário;
  • experiência comprovada com crianças;
  • carteira de motorista;
  • não pode ser casada e nem ter filhos;

Custos

O valor varia de agência para agência, mas no geral vai de 500 a 800 dólares. Sim! É possível fazer um intercâmbio gastando menos de 3 mil reais! Além disso, é preciso arcar com os custos do passaporte (caso ainda não tenha) e do visto, que é específico para o intercâmbio (não vale visto de turista!). Uma boa notícia: as passagens aéreas são pagas pela família!

Benefícios

Além de ser um intercâmbio bem econômico, as Au Pairs recebem alguns benefícios, que são:

  • passagem aérea paga pela família;
  • salário de 195 dólares por semana;
  • bolsa de estudos de até 500 dólares por ano;
  • moradia e alimentação gratuitas na casa da família;
  • 2 semanas de férias remuneradas;

2. Camp Counselor

intercâmbio barato
Foto: Pexels

O Camp Counselor é um programa de intercâmbio barato e muito legal, mas ainda pouco conhecido. Você será um monitor de acampamento de férias nos Estados Unidos. Parece coisa de filme, né? Existem diversos tipos de acampamentos — alguns só de meninas ou só de meninos, outros relacionados a religião, alguns mais voltados para aventura, outros para artes… O intercâmbio pode durar até 12 semanas e acontece entre os meses de maio e agosto.

O trabalho de um camp counselor consiste em cuidar das crianças durante todo o dia, acompanhando-as em todas as atividades. Caso você tenha alguma habilidade específica, também é possível “dar aulas” para as crianças, de música, dança, culinária, esportes e outras.

Ainda é um pouco difícil encontrar informações sobre esse programa, mas existe um grupo no facebook com pessoas que já participaram e podem ajudar!

Requisitos

Os requisitos podem variar de agência para agência, e cada acampamento pode ter exigências específicas. Mas, no geral, é preciso:

  • ter entre 18 e 30 anos;
  • inglês avançado ou fluente;
  • ter experiência com crianças;

Algumas agências oferecem um treinamento que vai ajudar o intercambista a se preparar para suas funções no acampamento. Além de aprender sobre liderança, você vai sobre aprender músicas e atividades tradicionais dos camps. Quando o treinamento é oferecido, ele é obrigatório.

Custos

O preço também vai depender da agência escolhida, mas não fica muito longe de 600 dólares. Em alguns casos o acampamento paga a passagem aérea, em outros o intercambista precisa pagar e é reembolsado ao final do programa e também há casos em que o acampamento não se responsabiliza por esse custo. Ainda, é preciso custear o passaporte e o visto.

Benefícios

O intercâmbio de Camp Counselor também oferece muitos benefícios, entre eles estão:

  • ajuda de custo de até 1.800 dólares no final do programa;
  • acomodação gratuita (podendo ser no acampamento com as crianças ou em casa de família);
  • alimentação;
  • permissão para viajar pelos Estados Unidos por até 30 dias após o fim do programa (sem precisar de visto de turista);

3. ICP: Trabalho na Disney

intercâmbio barato

Sabia que é possível trabalhar nos parques e resorts da Disney, em Orlando? O ICP (International College Program) não é um intercâmbio tão barato quantos os citados acima, mas ainda assim vale muito a pena pelo custo benefício. Ele dura de 2 a 3 meses e acontece entre os meses de novembro e fevereiro. As possibilidades de trabalho são variadas, e você pode trabalhar nas lojas e restaurantes, nas atrações dos parques, na limpeza e em algumas outras funções.

Em breve vai ter um post bem completo sobre este intercâmbio e seu processo seletivo, que é um pouco longo (spoiler: eu fui aprovada no processo desse ano e em dezembro estarei trabalhando na Disney!).

Para mais informações, acesse o site da STB, única agência de intercâmbio que tem qualquer relação com o ICP. Leia também o post aqui no blog sobre a experiência de trabalho na Disney que a Alyssa Prado viveu!

Requisitos

Os requisitos para participar do programa de trabalho na Disney são:

  • ter no mínimo 18 anos (não há idade máxima);
  • estar matriculado em um curso de graduação presencial e reconhecido pelo MEC (é necessário estar cursando entre o segundo e o último semestre quando embarcar);
  • ter inglês avançado ou fluente;

Custos

Para participar do ICP não é preciso pagar nenhuma taxa para a agência de intercâmbio (por isso ele entrou na lista de intercâmbio barato), mas é necessário arcar com todas as outras despesas do programa. Geralmente, o custo total para trabalhar na Disney varia entre 5 e 8 mil reais (vai depender do valor do dólar e também da cidade onde você mora).

Os principais gastos são:

  • taxa de aproximadamente 350 dólares paga para a Disney (que vai custear suas primeiras semanas de acomodação e os eventos que acontecem durante o programa);
  • passagens aéreas;
  • seguro saúde;
  • passaporte e visto;

Também é preciso arcar com os custos do processo seletivo, que é dividido em 2 etapas. A primeira acontece em 5 capitais do Brasil e a segunda apenas em São Paulo. Se for preciso viajar, todos os gastos são responsabilidade do candidato.

Ainda, a Disney oferece acomodação em um de seus quatro condomínios em Orlando, porém o intercambista precisa pagar o aluguel semanal, que custa cerca de 100 dólares (mas esse valor é descontado automaticamente do salário, que também é semanal).

Benefícios

Como eu disse, mesmo não sendo o intercâmbio mais barato do mundo, eu acho que vale muito pelos benefícios oferecidos:

  • pagamento de no mínimo 10 dólares por hora (podendo chegar até a 20 dólares por hora em casos específicos);
  • transporte gratuito dos condomínios para os parques e resorts da Disney (você pode usá-los para ir trabalhar ou passear), além de shopping e supermercado;
  • entrada gratuita nos parques da Disney;
  • descontos de até 40% em lojas e restaurantes da Disney;
  • permissão para viajar pelos Estados Unidos por até 30 dias após o fim do programa (sem precisar de visto de turista);

A Disney garante no mínimo 30 horas de trabalho por semana, mas (na maioria dos casos) é possível trabalhar muito mais do que isso. Muita gente consegue ganhar um bom dinheiro durante esse intercâmbio, recuperando o valor gasto e muitas vezes voltando com dinheiro para o Brasil. Conheço pessoas que pediram dinheiro emprestado para pagar o programa e conseguiram juntar todo o valor necessário para quitar a dívida durante o intercâmbio. Por isso, acredito que, mesmo custando um pouco mais caro, acaba sendo um intercâmbio barato.

4. AIESEC

intercâmbio barato

A AIESEC é uma organização estudantil sem fins lucrativos, que oferece a possibilidade de fazer trabalho voluntário ou estágio profissional em diversos países. Ele também não é super barato, pois é necessário pagar todas as despesas para chegar até o país, além de uma taxa para a organização. Porém, ainda assim é um dos intercâmbios mais acessíveis. Eu fui para a Sérvia em 2015, para trabalhar na área de Marketing por 6 semanas. Foi uma experiência muito enriquecedora, apesar de alguns perrengues que passei por lá, rs.

Para mais informações, acesse o site da AIESEC e leia os posts sobre o assunto aqui no blog.

Requisitos

Não consegui encontrar essas informações no site da AIESEC, mas pelo que eu me lembro, os únicos requisitos são:

  • ter mais de 18 anos;
  • ser estudante universitário ou graduado há no máximo 2 anos;
  • falar inglês ou espanhol avançado;

Custos

Os custos de um intercâmbio pela AIESEC podem variar muito dependendo de alguns fatores como o programa escolhido (voluntário ou profissional), o país para onde você vai, quanto tempo vai ficar, entre outros. É preciso pagar uma taxa para a AIESEC, que varia entre 1.500 e 2.000 reais e arcar com todos os outros custos (passagem aérea, seguro saúde, documentos, etc).

O único problema é que na maioria das vezes os intercambistas vão para países não tão “turísticos”, o que faz com que o preço das passagens seja um pouco elevado. Mas por outro lado, geralmente são países com custos de vida baixos — o que faz com que as despesas do dia a dia sejam bem acessíveis.

Benefícios

Os benefícios também variam muito de acordo com o programa escolhido e também de projeto para projeto. No caso dos intercâmbios voluntário, é comum que o intercambista receba acomodação gratuita e pelo menos uma refeição. Já nos intercâmbios profissionais, as empresas pagam um salário que dê para o estagiário se manter na cidade e pagar todas as suas despesas.

Viu que não é tão difícil assim fazer um intercâmbio barato? Estas são as opções que eu conheço, mas agora quero saber de vocês: conhecem algum outro programa de intercâmbio mais acessível? Deixe um comentário e compartilhe conosco =)


Vai viajar? Faça suas reservas com nossos parceiros!

Fazendo suas reservas com as empresas parceiras, você não paga nada a mais por isso e ajuda o blog a se manter, pois a cada venda nós ganhamos uma pequena comissão. Dessa forma, podemos continuar produzindo conteúdo gratuito e te ajudando a viajar mais e mais! Só indicamos empresas de nossa confiança!
 
Author

Débora, 24 anos, apaixonada por viagens e fotografia. Quanto mais eu viajo, mais eu quero viajar. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu me apaixono por ele...

10 Comentários

  1. Gisele Prosdocimi Responder

    Que post super interessante e detalhado, e por coincidência, estou indo morar por 30 dias no Canadá, em Toronto, agora em novembro/18, não vejo a hora de chegar.
    Como não tinha condições de fazer um intercâmbio quando era mais jovem, estou de malas prontas e realizando meu sonho agora.
    Nunca é tarde para realizarmos nossos sonhos, amei o post e ótima experiência para você na Disney, Débora.

    • Débora Resende Responder

      Que demais, Gisele! Te desejo também uma ótima experiência no Canadá! <3

  2. Ruthia Portelinha Responder

    Olha que interessante, não conhecia o programa Camp Counselor nem o AIESEC. Já não tenho idade para participar nesse tipo de intercâmbios mas super recomendo a todos os jovens. Abre muitos os horizontes!
    Excelente post

    • Débora Resende Responder

      O bom é que existem várias outras opções de intercâmbio para todas as idades, né? =)

  3. MARCIO VITAL VALENÇA Responder

    Intercambio é uma experiência única. Fizemos o nosso em MALTA e adoramos. Parabéns pela matéria,

  4. Michele da Costa Responder

    Que dicas ótimas, Débora! Dessas, só tinha ouvido falar de au pair. Muito útil. Abraço!

  5. Fernanda Scafi Responder

    Já fiz vários intercâmbios e já tô pensando em fazer o próximo, mas não tenho mais idade ou faculdade em curso pra fazer nenhum desses, que pena!

    • Débora Resende Responder

      Que pena, Fer! Mas o bom é que existem muitas outras opções de programas de intercâmbio =)

Escreva um comentário