[ATUALIZADO EM JUNHO/2019] A hospedagem é um dos maiores custos de qualquer viagem, e eu tenho certeza que muita gente já sonhou em conhecer o mundo e viajar sem pagar hospedagem. Parece loucura, mas sabia que isso é totalmente possível? Porém, é uma prática que não é para todo mundo.

Como assim? Essas não são formas de hospedagem para quem está buscando luxo, e nem para quem preza por total privacidade e individualidade durante uma viagem. Para viajar sem pagar com dinheiro pelo local onde você vai dormir, é necessário ter interesse em conhecer outras pessoas, compartilhar sua cultura e, em alguns casos, oferecer seu trabalho em troca.

Eu já mostrei aqui no blog algumas formas de economizar com hospedagem, mas agora as dicas são para quem quer gastar ainda menos. Para que você entenda como tudo isso funciona, veja a seguir minhas dicas:

4 formas de viajar sem pagar hospedagem

1. Couchsurfing

O Couchsurfing é, na verdade, um “estilo de hospedagem” para quem quer economizar e, principalmente, viver novas culturas, fazer novas amizades e ter um contato maior com os locais. Você pode oferecer um sofá ou cama que esteja sobrando em sua casa ou buscar hospedagem na casa de alguém em qualquer canto do mundo.

O “pagamento” é feito por meio da troca de cultura entre as duas partes. Muitas vezes o dono da casa leva o hóspede para conhecer a cidade, dá dicas que só um morador local conhece e essa é uma das melhores formas de conhecer de verdade o país ou a cidade em que você está.

O blogueiro Geiser, do blog Mochilão Barato, se hospedou usando o Couchsurfing em 2013, em Viena, e teve uma ótima experiência! Seu host fez questão de buscá-lo na estação quando ele chegou na cidade, o levou para um tour pelos principais pontos turísticos, lhe contou muitas coisas sobre a cultura austríaca e ainda fez um jantar delicioso com comidas típicas do país!

Veja a experiência de quem já se hospedou pelo Couchsurfing no blog Mariana Viaja e no blog Apure Guria.

2. Workaway

O Workaway é um site no qual você pode encontrar um trabalho voluntário por um curto período de tempo, em troca de hospedagem e alimentação (e muita cultura, claro!).

Você pode pintar uma casa, cuidar de animais, trabalhar com crianças em uma escola, cuidar de uma fazenda, dar aulas de idiomas entre vários outros trabalhos. Normalmente a carga horária é pequena, então você terá muito tempo de folga para passear e conhecer a cidade. É preciso pagar uma taxa de 42 dólares para uma pessoa, (ou 54 dólares para duas pessoas) para se registrar no site (valores de junho/2019).

A Camila Lisboa trabalhou em uma chocolateria no Chile, por meio do Workaway e contou tudo lá no blog O Melhor Mês do Ano!

3. Worldpackers

viajar sem pagar hospedagem

No Worldpackers você também vai trabalhar em troca de hospedagem e alimentação, mas nesse site os empregadores são apenas hostels, onde você irá trabalhar e dormir. Você pode trabalhar na recepção, na limpeza, na área de marketing, eventos, entre outras, dependendo da necessidade e da oferta de cada hostel.

Normalmente a carga horária é de 4 a 6 horas por dia, com um ou dois dias de folga por semana. É preciso pagar uma pequena taxa ao confirmar o trabalho, que varia de hostel para hostel.

4. HouseSitting

Com o HouseSitting você pode viajar sem pagar hospedagem, mas em troca precisa cuidar da casa da pessoa que está te recebendo. Normalmente isso acontece quando os moradores da casa viajam e precisam de alguém para tomar conta principalmente dos animais, mas também do jardim ou para fazer outros serviços simples.

Os sites mais conhecidos são Trusted House Sitters e Mind My House. Eu não conheço e nunca usei nenhum dos sites indicados para HouseSitting.

Já utilizou alguma dessas plataformas para viajar sem pagar hospedagem? Conta sua experiência nos comentários para ajudar os próximos viajantes 🙂


Vai viajar? Faça suas reservas com nossos parceiros!

Fazendo suas reservas com as empresas parceiras, você não paga nada a mais por isso e ajuda o blog a se manter, pois a cada venda nós ganhamos uma pequena comissão. Dessa forma, podemos continuar produzindo conteúdo gratuito e te ajudando a viajar mais e mais! Só indicamos empresas de nossa confiança!
 
Author

Débora, 24 anos, apaixonada por viagens e fotografia. Quanto mais eu viajo, mais eu quero viajar. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu me apaixono por ele...

18 Comentários

  1. Nunca tinha pensado que tinha tantas formas de se hospedar de graça! Até hoje só tentei uma quinta modalidade: a casa dos amigos hahaha Mas adorei saber dessas outras possiblidades! Economizar é uma boa pedida sempre!

  2. Que máximo. Eu já fiz couchsurfing várias vezes e amo demais essa forma de hospedagem, além de economizar com hostel ou hotel, é uma ótima forma de fazer novas amizades e conhecer um pouco da cultural local com os hosts. Eu estou louca para fazer workaway, só ouço coisas boas a respeito.

    beijos

  3. Amei seu post. Mas gostaria de saber se pode fazer isso sendo casal? Ficam na mesma casa? Ou não?

    • Débora Resende Responder

      Oi, Gustavo! Isso você tem que negociar diretamente com o anfitrião, mas dá para ficar no mesmo local sim =)

Escreva um comentário