Europaplanejamento

Viagem barata na Europa: 14 dicas incríveis para economizar

parisfranC3A7atorreeiffel-3

Com o euro lá nas alturas, fazer uma viagem barata na Europa chega a parecer uma missão impossível. São muitos detalhes para organizar e para pagar, mas é possível economizar e realizar o sonho de pisar em solo europeu sem gastar muito.

E não pense que você precisa deixar de curtir sua viagem, passar por perrengues ou se privar de viver experiências legais para gastar menos. Dá para fazer tudo o que você sempre sonhou e aproveitar demais! A única coisa que você não pode esperar aqui, é luxo.

Se você já fez outras viagens antes, é provável que já conheça algumas das dicas que darei a seguir. Mas para os marinheiros de primeira viagem, vale a pena prestar muita atenção em cada letrinha desse post. Todas as dicas são muito simples, mas podem fazer toda a diferença no valor final de sua viagem. Veja só:

Paris, França

Viagem barata na Europa: como economizar no planejamento

1. Planeje-se com antecedência

A dica mais importante para economizar em qualquer viagem é planejar tudo com antecedência. Quanto antes você comprar as passagens e reservar hospedagem, mais barato você vai pagar.

Muita gente viaja com o pensamento de “vou deixar para reservar tudo na hora, assim meu roteiro fica mais flexível”. Mas isso encarece muito a viagem — e ainda pode te render um belo problema na imigração.

2. Faça um seguro saúde

Outra dica super válida é: faça um seguro saúde! Além de ser obrigatório para turistas na Europa, caso qualquer coisa aconteça com você durante a viagem você não terá que arcar com nenhum gasto relativo a hospital — que é caríssimo no velho continente.

Eu sempre indico para vocês a Real Seguros, que é parceira aqui do blog. Além de ser de confiança, ela compara os preços de várias seguradoras de uma só vez. Quer maneira mais prática de economizar na sua viagem?

3. Monte um roteiro com países baratos

O melhor da Europa é que ela oferece destinos para todos os gostos e para todos os bolsos. E você pode conhecer lugares incríveis gastando muito pouco, basta escolher os países mais baratos para viajar pela Europa.
Tem cidades que você consegue conhecer com menos de 30 euros por dia — contando com hospedagem, alimentação e passeios, enquanto em outros você não consegue gastar menos de cem. Por isso, montar um roteiro com os lugares mais econômicos pode te ajudar a viajar muito mais gastando muito menos.
Mas se você conha em conhecer os países mais caros do continente, não precisa se desesperar, tá bom? Pode ser que o orçamento fique um pouco mais apertado, mas ainda assim é possível economizar muito e fazer uma viagem que caiba no seu bolso! Preste muita atenção nas próximas dicas 🙂

Praga, República Tcheca

Como economizar com hospedagem na Europa

Um grande vantagem da Europa, é que (quase) qualquer cidade possui muitas opções de hospedagem, para todos os gostos e bolsos. De hotéis de luxo a campings, de hostels tranquilos até aqueles que parecem uma balada, você com certeza vai encontrar o que te agrade.

E como esse é um dos maiores gastos de uma viagem, qualquer euro que der para economizar com hospedagem já é uma grande ajuda.

4. Hospede-se em um hostel

Eu acho que na Europa vale muito a pena ficar em hostel, mesmo se você não quiser ficar em quarto compartilhado.

Quase todos os hostels oferecem a opção de quarto privativo, alguns inclusive com banheiro. E na Europa você encontra hostel melhor do que muito hotel por aí… Vários deles oferecem café da manhã e/ou tem cozinha disponível para os hóspedes, o que ajuda a economizar ainda mais.


Booking.com

(function(d, sc, u) {
var s = d.createElement(sc), p = d.getElementsByTagName(sc)[0];
s.type = ‘text/javascript’;
s.async = true;
s.src = u + ‘?v=’ + (+new Date());
p.parentNode.insertBefore(s,p);
})(document, ‘script’, ‘//aff.bstatic.com/static/affiliate_base/js/flexiproduct.js’);

5. Hospede-se em um apartamento ou studio

Outra opção que é ótima para quem está viajando em família, grupos grandes ou até mesmo em casal, é alugar um apartamento ou studio pelo Airbnb. Dividindo o valor pelo número de pessoas, é bem provável que fique mais barato do que hospedagem em hostel e ainda há outros benefícios.
Um deles é a cozinha, que ajuda a economizar com alimentação. Outro benefício é que vários locais disponíveis pelo Airbnb possuem máquina de lavar roupas, o que é excelente para quem vai fazer uma viagem longa e não quer levar muita bagagem.

6. Escolha um local não tão centralizado

Você não precisa se hospedar na zona 1 quando for a Londres ou ficar pertinho da Torre Eiffel quando for a Paris. Quanto mais centralizada — ou próxima dos pontos turísticos — sua hospedagem for, mais cara ela será. Por isso, vale a pena hospedar-se um bairros um pouco mais afastados, que podem chegar a custar metade do preço.
A dica é ficar próximo a uma estação de metrô ou a uma parada de ônibus, assim você consegue se locomover pela cidade com facilidade. Mas, antes de reservar seu hostel, verifique o valor do transporte e calcule quando você gastará a mais (dinheiro e tempo) por estar um pouco mais afastado. Se o local for afastado demais, a economia já não valerá a pena.

Santorini, Grécia

Como economizar com alimentação na Europa

Tirando as passagens aéreas e a hospedagem, um dos maiores gastos de uma viagem são as refeições. Comer fora em todas as refeições durante vários dias pode sair um pouco caro, principalmente se for nos lugares mais badalados e turísticos.

7. Não coma perto dos pontos turísticos

Comer na frente da Torre Eiffel ou do Big Ben vai ser muito mais caro do que comer em um restaurante pequeno, em uma área mais afastada da “muvuca”.

Então, o ideal é dar uma pesquisada antes mesmo de viajar e já descobrir quais são os melhores restaurantes no bairro onde você vai se hospedar ou que estejam próximos (mas não tanto) dos lugares que você quer conhecer.

8. Tenha lanches na mochila durante o dia

As vezes a fome bate quando você está em um lugar muito turístico e aí não dá para esperar até encontrar um restaurante com um preço bom para o almoço. Isso faz com que você coma no primeira local que aparecer e gaste todo o seu orçamento do dia inteiro.

Para evitar essa situação, vale a pena levar algum lanchinho na mochila para emergências. Assim, quando a fome bater você pode “enganar o estômago” até encontrar um restaurante bom e barato. Esses lanches você pode comprar em algum mercado, na própria cidade.

Bruxelas, Bélgica

9. Cozinhe!

Fazer compras no mercado e cozinhar no hostel ou no apartamento vai te ajudar a economizar muito! É claro que não dá para fazer todas as refeições em “casa”, pois você não vai viajar para a Europa para ficar o dia todo cozinhando, né? Mas você pode fazer uma quantidade maior que dure dois ou três dias — se tiver geladeira, claro — ou fazer pratos mais simples e rápidos.

Como economizar com atrações turísticas na Europa

Os principais atrativos das cidades europeias podem pesar um pouquinho em seu bolso se você não souber como economizar. Pontos turísticos, museus, palácios e muito mais… Quase tudo é pago e muitas vezes o valor é alto! 

10. Compre passes turísticos

As principais capitais europeias possuem passes turísticos, geralmente chamados de city pass. Esses passes servem como ingresso para várias atrações da cidade, e se você for conhecer grande parte delas, fica muito mais barato do que comprar os ingressos separados.

Porém, é importante fazer as contas para ter certeza que vai valer a pena para você, de acordo com as atrações oferecidas e as que você quer conhecer. Mas como fazer isso?

Veja a lista dos locais que o city pass abrange e selecione os que você quer conhecer. Depois, pesquise o valor do ingresso de cada uma das atrações de seu interesse e calcule quanto custaria se você os comprasse separadamente. Se ele valor for maior que o preço do city pass, é sinal que vale a pena comprá-lo.

Se comprar os ingressos separadamente for mais barato, você precisa colocar outra questão na balança: filas. Se a diferença for pequena, eu ainda acho que vale a pena comprar o city pass para não perder muito tempo em várias filas comprando os ingressos — principalmente em alta temporada. Mas se a diferença for grande, aí é melhor comprar tudo separado e guardar a diferença para gastar de outra forma!

11. Descubra o dia de entrada gratuita nas atrações

Várias das principais atrações na Europa são pagas, mas quase todas possuem um dia da semana ou um horário do dia com entrada gratuita, principalmente os museus e palácios.

Pesquise com antecedência os dias gratuitos das atrações que você quer conhecer, assim é possível planejar seu roteiro com base nisso, para coincidir com seus dias na cidade. Você pode jogar no Google o nome do local e encontrar essas informações no site oficial — ou nos blogs de viagem.

Como economizar com transporte na Europa

12. Viaje de ônibus

Eu já falei alguma vezes que ônibus é meu transporte favorito para viajar de uma cidade para outra na Europa. As estradas são ótimas, as rodoviárias são muito bem localizadas, os ônibus costumam ser bem confortáveis e as passagens são bem baratas!

Algumas empresas de ônibus vendem a primeira passagem a 1 euro, independente da rota da viagem. Comprando com antecedência você com certeza vai encontrar bons preços. Eu viajei pela Itália pagando 2 euros pela passagem de uma cidade para outra, mais barato que o ônibus urbano!

Mas, claro, não são todas as rotas que valem a pena fazer de ônibus. Fiz uma viagem de quase 17 horas da Alemanha até a Sérvia para economizar, e me arrependi horrores!

Santorini, Grécia

13. Viaje de low cost

No caso das rotas que não valem a pena a viagem de ônibus, a melhor opção são as companhias aéreas low cost (baixo custo, em português). É muito comum encontrar passagem de um país para outro por 10, 15 euros se comprar com antecedência.

Porém, é preciso ter muita atenção às regras das companhias. Os preços são tão baixos porque a companhia não oferece nada além de uma poltrona para você sentar e um espaço para a bagagem de mão.

Se você quiser despachar mala é preciso pagar, se quiser comer é preciso comprar lanche se a companhia oferecer, o check-in deve ser feito online e com antecedência — ou você terá que pagar para fazer no aeroporto… Leia todas as letrinhas pequenas antes de comprar a passagem, para sua economia não sair cara no fim das contas.

Outra questão importante a se considerar antes de comprar uma passagem low cost é o aeroporto. Geralmente os aeroportos dessas companhias são muito distantes do centro das cidades, o que pode fazer com que você perca horas para chegar até lá. Sem falar que o transporte para chegar no aeroporto pode ser mais caro do que o valor que você pagou na passagem aérea. Então, planeje-se bem!

14. Ande a pé ou de transporte público

Andar de táxi, Uber ou alugar carro na Europa é quase um pecado! O transporte público de quase todas as cidades (principalmente as capitais e grandes cidades) é muito bom e te leva para qualquer lugar.

Em algumas cidades o transporte não é tão barato, mas, claro, fica mais barato que as outras opções. E em vários lugares é possível se virar muito bem a pé. Além de economizar muito mais, você ainda pode conhecer a cidade de uma forma diferente e muito gostosa!

Na minha opinião, uma das partes mais legais de viajar é se misturar com os locais dentro do transporte público ou andar sem rumo e sem compromisso pelas ruas da cidade.

Viu que não é difícil fazer uma viagem barata na Europa? Dá para economizar muito, sem deixar de aproveitar nada do continente! Agora eu quero saber de você, qual a dica que você usa para economizar em suas viagens e que não foi citada aqui? Deixa um comentário e conta pra gente!