Geral

Passeio de Buggy em Natal: roteiro, atrações e dicas

passeio buggy natal dunas

O passeio de buggy em Natal é com certeza o mais popular entre os turistas! E não é para menos, já que ele é um dos mais legais! Seja com ou sem emoção, você vai se divertir demais e vai passar por paisagens lindíssimas. Esse é um passeio de um dia inteiro e que passa por várias atrações diferentes, que vão de lagoas a praias passando pelas dunas maravilhosas da cidade.

Eu fiz esse passeio em Natal com minha avó. Apesar dela parecer mais jovem do que eu e ser super bem disposta, acho que posso dizer que essa é uma atração para todas as idades. Se você também quer passear pelas dunas de Genipabu no passeio mais tradicional do Rio Grande do Norte, veja as dicas a seguir:

Vale a pena fazer o passeio de buggy em Natal?

Como eu disse, esse é um dos passeios mais legais de Natal! Você com certeza já ouviu ou ainda vai ouvir (e depois vai falar!) que “ir a Natal e não fazer o passeio de buggy é como não ir a Natal”. É uma atração supercompleta, que passa por praias, por lagoas, que te permite fazer “skibunda” e até tirolesa. Uma oportunidade incrível de conhecer a cidade por um ângulo diferente e passar por lugares únicos!

Isso sem falar na sensação do vento batendo no seu rosto, enquanto você vê a imensidão da praia e agradece por estar ali. Você vai chegar ao fim do dia acabado de tanto cansaço e com areia até no pensamento, mas ao mesmo tempo vai estar renovado e pronto para outras “aventuras”.

Falando nisso, é um passeio para os mais corajosos e também para os menos aventureiros. Alguns bugueiros fazem manobras bem radicais no famoso estilo “com emoção”. Se você preferir, pode pedir sem emoção para se sentir um pouco mais seguro. Mas em hipótese alguma deixe de passear de buggy por estar com medo, ok? Nesse caso, é só encontrar um profissional bem experiente e conversar com ele antes de começar!

Como escolher a melhor empresa?

Chegando em Natal você vai encontrar empresas oferecendo passeios de buggy em toda esquina. Até na praia tem “vendedores ambulantes” para essa atração. O ideal é que você tenha a indicação de um amigo que já fez e esse passeio, assim você vai com mais confiança. Outra forma de verificar se a empresa é confiável, é verificando se os buggys são credenciados. Eles devem ter a placa vermelha e um número de registro na lateral.

Mas você deve lembrar que a experiência do bugueiro é mais importante a fama ou o renome da empresa. Existe um treinamento específico para profissionalizá-los. Então, além da indicação, tente verificar o quão experiente é o profissional que a empresa lhe oferecer. Esse é o item principal que vai influenciar em seu passeio.

Eu fechei meu passeio com uma empresa chamada Brasil Buggy, com o bugueiro Júnior. Confesso que não tinha nenhuma indicação e fui na sorte mesmo, mas tive uma experiência muito boa! O motivo para escolher essa empresa? Ela monta grupos para fechar o quadriciclo se você não tiver em 4 pessoas, assim fica mais barato. Como assim? Explico melhor no tópico sobre valores a seguir.

Quanto custa o passeio de buggy em Natal?

O valor do passeio pode variar bastante e geralmente é um preço fechado pelo veículo, e não pelo número de pessoas. Em cada buggy cabem 5 pessoas, sendo que uma delas é o bugueiro. Ou seja, sobra espaço para 4 passageiros. Sendo assim, a maioria das empresas cobra um valor fechado pelo carro, independentemente de irem uma ou quatro pessoas no passeio.

Porém, isso acaba sendo um pouco ruim para casais ou para quem está acompanhado de apenas uma pessoa, já que mesmo sendo apenas dois é preciso pagar o valor para quatro. Nesse caso, algumas empresas oferecem a opção de encaixar uma dupla junto com outra desconhecida. Assim, cada dupla paga metade do valor do buggy e todo mundo economiza. “Mas e se eu estiver em um trio?” Nesse caso a única opção é fechar buggy inteiro. E sim, crianças contam como qualquer adulto, já que é proibido ir no colo.

No meu caso, eu estava com minha avó e a empresa nos colocou em um buggy junto com um casal. Fizemos o passeio todo juntos e foi bem legal. Nós pagamos R$90 por pessoa, em julho de 2017. O valor pode variar de acordo com a época do ano e, claro, pode aumentar a qualquer momento.

Nesse esquema de duplas, nós encontramos na praia outra empresa que cobrava R$70 por pessoa, mas não senti muita confiança na vendedora e acabamos preferindo pagar um pouquinho a mais.

Já para fechar um buggy exclusivo e não precisar dividir com desconhecidos, eu vi valores que vão desde 300 reais fora de temporada, até R$500 na alta temporada. Todos os preços citados são para o passeio completo ao litoral norte. Há opções mais baratas para roteiros mais curtos, mas eu não acho que essa economia valha a pena.

Qual o roteiro e as principais atrações do passeio de buggy em Natal?

Existem algumas opções diferentes de passeios de buggy em Natal e, claro, os roteiros podem variar um pouco de empresa para empresa. A opção mais comum é o Litoral Norte, que passa pelas dunas de Genipabú. E essa é apenas uma das atrações do passeio que dura o dia todo. O roteiro é bem variado e muito divertido! Praticamente toda empresa de buggy busca os passageiros no hotel, desde que esteja em Ponta Negra ou nos arredores. Nós saímos as 8h e quando chegamos de volta já era mais de 15h.

Geralmente há uma sequência pré-definida para as atrações do passeio, passando por Genipabú ainda antes do almoço. Mas o meu bugueiro preferiu fazer uma ordem diferente pois a maré estava muito alta e segundo ele seria melhor passar por lá mais para o fim da tarde. Além das praias, que não vou citar aqui pois somente passamos por elas, nosso roteiro foi o seguinte:

Lagoa de Pitangui

Pitangui é uma região que tem praias, lagoa e dunas. Para chegar lá é preciso fazer uma travessia de balsa bem rapidinha. Então chegamos em algumas dunas e foi lá que a emoção começou. Depois fomos para a lagoa, um lugar muito gostoso com um barzinho/restaurante, muita sombra e uma água limpinha e tranquila para quem quiser nadar.

Percebi que muita gente vai para lá passar o dia, e deve ser uma delícia! Nós ficamos somente meia hora e depois tivemos que seguir o passeio. Se você tiver dias sobrando em Natal, esse é um lugar que eu acho que vale a pena voltar.

Lagoa de Jacumã

Jacumã é um local que também tem praias, dunas e várias atrações legais. Foi lá onde descemos na duna mais alta e que deu mais frio na barriga. Ela é tão inclinada que quando chegamos na beirada nem dava para ver que tinha continuação. Nessa hora é impossível ser sem emoção… E o mais legal é que ficam algumas pessoas no fim dessa duna fazendo algumas fotos e depois você pode comprá-las, se quiser. Nós pagamos 20 reais por todas elas e dividimos entre as duplas. Eles enviaram as fotos na hora mesmo, pelo whatsapp.

Aerobunda e Skybunda

Uma das nossas paradas em Jacumã foi em um lugar onde dá para fazer “skibunda”, que vai descendo pela areia e terminando na lagoa. Depois fomos para outro local bem pertinho que tem uma espécie de tirolesa, que eles chamam de aerobunda, e uma outra atração que é como se fosse um escorregador, que você vai deitado em uma prancha passando por uma lona até cair na lagoa — o kamikase.

Eu fui no skibunda e foi suuuper legal! Você senta em uma prancha de madeira, que vai deslizar por um morro até chegar na água, e é impossível não se molhar. A descida é rápida, mas bem tranquila e muito gostosa.

Também fui no aerobunda, que foi meu favorito. É como se fosse uma tirolesa, mas você vai sentado. O visual é incrível e a descida é muito legal! No fim você vai cai na água, lá no meio da lagoa, e alguém vai te buscar. Dá vontade de ir dez vezes de tão divertido que é!

Todos esses passeios são pagos a parte e eu confesso que não lembro o valor, mas não é nada absurdo. Achei valores bem diferentes na internet, então prefiro não mencionar aqui. Mas o que eu sei é que vale cada centavo pago, são experiências únicas!

 

Almoço

Ainda estávamos em Jacumã na hora do almoço, e o bugueiro nos levou a um restaurante chamado Naf Naf. Nós decidimos não almoçar por lá pois achamos muito caro e acabamos pedindo somente um pastel de camarão, delicioso! Para quem come bastante talvez compense, já que você paga um valor e pode comer o quanto quiser.

Apesar da comida ser cara, o local é incrível. Fica na beira da praia e há várias redes e muita sombra, perfeito para descansar um pouco antes de continuar o passeio.

Genipabú

Depois fomos para Genipabú, ou Jenipabú, a “estrela” do passeio. Assim como nos outros pontos, essa região possui as dunas, além de praia e lagoa. Apesar dessa parte do passeio ser linda e bem divertida, confesso que gostei mais de Pitangui e Jacumã. A melhor parte de Genipabú são mesmo as dunas.

A lagoa é lindíssima e forma um visual incrível — mas a única parada é para fotos. Na praia nós também não paramos, mas confesso que eu não gostei tanto. Além de estar bem cheia de gente, ela estava um pouco “suja” com pedras e algas, acredito que seja por causa da maré alta da manhã.

Outra atração em Genipabú é o passeio de dromedário, que não me atraiu nem um pouco por vários motivos. Essa foi a última parada do nosso passeio, tinha muito sol e muita areia — realmente parecia um deserto — e eu já estava um pouco cansada, então não subiria nos dromedários nem se alguém me pagasse.

Além disso, não me pareceu um passeio muito divertido. Cada dromedário tem um banquinho de cada lado onde as pessoas se sentam, e vão todos amarrados andando um atrás do outro, bem coladinhos. Ah, o passeio de 20 minutos custa R$100. Sem falar na questão de usar animais como atrações turísticas, que é uma discussão para outra hora…

Eu tirei apenas algumas fotos de longe para registrar e depois disso já fomos embora, foi o fim do passeio. Além das atrações que eu citei, nós passamos por várias praias e por outros locais que não pudemos parar, até porque se parássemos o passeio teria que durar dias!

O que levar na bolsa para o passeio de buggy?

Como o passeio dura o dia inteiro e não é tão fácil comprar as coisas durante o dia, é importante sair do hotel bem preparado. Câmera fotográfica, protetor solar e algum dinheiro são os itens indispensáveis, na minha opinião. Lembrando que as atrações em Jacumã não aceitam cartão, então tem que levar dinheiro mesmo. Além disso, acho bastante válido levar uma canga ou algo do tipo, caso queira se secar após o skibunda ou em outras ocasiões.

Como o almoço pode acabar pesando um pouco no bolso, talvez seja legal levar alguns snacks para quando a fome bater. Não acho que seja muito interessante levar água, já que rapidinho ela estará quente e só vai ficar pesando a bolsa.

Mais duas coisas que considero indispensáveis: óculos de sol — por causa do sol, do vento e da areia — e, para quem tem o cabelo grande, prendedor de cabelo (façam trança ou coque para o cabelo embolar menos!).

E aí, o que achou do roteiro do passeio de buggy em Natal? Ficou com vontade de fazer também? Então compartilha esse post nas redes sociais e marca os amigos que vão viajar com você =)

2
Débora Resende
Débora Resende

Débora, 22 anos, apaixonada por viagens e fotografia. Quanto mais eu viajo, mais eu quero viajar. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu me apaixono por ele…

Leave a Comment