Navigation Menu

Mergulho em Natal: Parrachos de Maracajaú

Um mergulho em Natal é uma das experiências mais legais que se pode ter na cidade. Na verdade, tudo acontece em Maracajaú, uma vila/praia localizada em Maxaranguape — a cerca de 60 km de Natal. O passeio até os Parrachos de Maracajaú é incrível, e vai muito além do mergulho. Quer ver?

Parrachos Praia Clube

Nosso passeio começou no Parrachos Praia Clube, um restaurante que possui uma excelente estrutura — com piscina e fica de frente para a praia. Nós fomos até lá com o carro que já havíamos alugado, mas o Parrachos oferece transporte (pago) para quem precisar.



Passeio no General


Para quem chegar cedo, um passeio bem legal que eles oferecem é no General, um caminhão do exército 4x4 que vai até o Rio Piracabus — perfeito para quem quer relaxar nas redes que ficam dentro d'água ou praticar stand up paddle. O passeio dura cerca de uma hora, saindo e voltando para o Parrachos Praia Clube.

Restaurante

O restaurante oferece uma boa diversidade de pratos, e eles possuem um chefe especializado em frutos do mar — o que garantiu a fama de um dos melhores restaurantes da região ao Parrachos. Nós comemos uma porção de pastel de camarão, que estava uma delícia! Enquanto eu mergulhava minha família comeu peixe e, quando eu voltei, nós comemos carne com batata frita.

Mergulho em Natal: Parrachos de Maracajaú

Parrachos de Maracajaú é uma barreira de corais localizada há 7km da costa da praia. Para chegar até lá é preciso estar com uma empresa especializada. O Parrachos Praia Clube é uma dessas empresas, que possui uma plataforma nos Parrachos e oferece algumas opções de passeios. 

Primeiro é preciso escolher como chegar até lá, sendo que é possível ir de catamarã ou de lancha — e só esse trajeto já é um passeio e tanto. Ambas as opções já oferecem a permanência na plataforma nos Parrachos, onde é possível praticar mergulho livre — com snorkel e máscara, que já estão inclusos no valor.



O tempo de permanência nessa plataforma é de 1h30m, e durante esse período todo mundo fica livre para aproveitar como quiser. A plataforma tem dois andares, lá eles vendem churrasquinho e bebidas, fica tocando músicas bem animadas e você pode ficar o tempo que quiser na água. Há vários guias que ficam auxiliando quem precisar.


Mergulho com cilindro nos Parrachos de Maracajaú

Para fazer o mergulho com cilindro é preciso fazer uma reserva a parte, além do passeio de catamarã/lancha. O mergulho dura aproximadamente 30 minutos e a todo momento há um instrutor acompanhando. Então, enquanto todo mundo está na plataforma, os instrutores vão chamando pequenos grupos para colocarem o equipamento e começar o mergulho.

Eu nunca havia mergulhado antes e confesso que fiquei um pouco nervosa, primeiro porque eu tenho medo de mar e segundo porque tenho bastante falta de ar. Fiquei com medo de não conseguir respirar direito ou de entrar em desespero lá embaixo, mas sabe o que aconteceu? Foi tudo super tranquilo e a única coisa que eu senti  foi um sentimento de paz enorme. Lá não é muito fundo, então é excelente para quem vai mergulhar pela primeira vez.



Além disso, ainda no restaurante é possível fazer um teste com o equipamento na piscina, para sentir o peso e para aprender a respirar com o cilindro, e isso dá um pouco mais de segurança para quem nunca mergulhou. E antes de começar o mergulho, o instrutor passa todas as orientações, os sinais e tudo mais. Sinceramente, eu achei muito mais fácil respirar com o cilindro do que com snorkel.

Infelizmente a água não estava tão limpinha por causa da chuva, mas mesmo assim a visibilidade estava muito boa e deu para ver vários cardumes. Era muito emocionante a cada vez que eu via os peixinhos passando na minha frente. Passamos no meio dos corais, fomos bem lá no fundo, paramos para fazer fotos... Foi muito legal mesmo!


Dicas importantes para conhecer os Parrachos de Maracajaú

* Leve seus pertences para a plataforma. Eu fui sozinha para os Parrachos, enquanto minha família preferiu ficar no restaurante. Fiquei com medo de levar minhas coisas e não ter onde guardar, então levei só a câmera à prova d'água. Só quando cheguei ao catamarã foi que percebi que poderia (e deveria) ter levado uma toalha e até meu celular, se quisesse. Então leve o que achar necessário, pois tanto o catamarã quanto a plataforma possuem lugar para deixar as coisas.

* O trajeto até os Parrachos pode ser bem frio. Minha viagem foi em julho, no inverno. Apesar de estar bem quente (não tão quente para os moradores da cidade), choveu bastante e não parou de ventar um segundo. No dia que fui aos Parrachos estava bem nublado, juntou com o vento natural do local mais o vento causado pela velocidade do catamarã e eu senti bastante frio até chegar à plataforma.

Mas o problema mesmo foi a hora de ir embora. Além do frio da ida, ainda juntou o fato de eu estar molhada e a maré estar um pouco mais agitada, o que fazia a água bater no catamarã e espirrar em todo mundo que estava lá dentro. Eu quase morri de frio nos 30 minutos que gastamos para chegar ao restaurante. A dica principal é: leve ao menos uma toalha para cortar o vento.




* Você não precisa fazer o mergulho de cilindro para passear até os Parrachos. Como eu disse, o mergulho com cilindro é algo além do passeio de catamarã ou lancha. Você pode ir apenas para fazer snorkelling, por exemplo, ou para acompanhar as pessoas que estão com você. O passeio é pago por pessoa, mas acho que vale a pena mesmo para quem não quiser entrar na água, só pela chance de ver o "Caribe brasileiro" de perto!

Entre em contato com o Parrachos

Se quiser mergulhar também, ou fazer qualquer outro passeio disponibilizado pelo Parrachos, é só entrar em contato com eles :)

Site: http://parrachos.com.br/
Whatsapp (para tirar dúvidas e fazer reservas): (84) 9 8188-2828


* O Foco no Mundo agradece ao Parrachos pela parceria! Lembrando que todas as opiniões contidas aqui são verdadeiras e relacionadas à minha experiência.

10 comentários:

  1. Eu quero uma foto cheia de peixinhos igual a sua rs. Adorei o relato do passeio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha ficou um amorzinho essa foto, né? pena que a qualidade da minha câmera não é das melhores :/

      Excluir
  2. Parabéns pelo post!!! Está aí uma coisa que não tenho vontade (coragem) de fazer, kkk... Mas admiro muito quem vai lá e faz...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tinha um pouco de medo também, mas agora quero fazer de novo :)

      Excluir
  3. Que experiência incrível, eu não sei nadar, então morro de medo de fazer mergulho, mas que dá uma vontade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sou dessas também, mas desse jeito é super tranquilo :)

      Excluir
  4. Sou louca para conhecer Natal, uma cidade que parece ser encantadora. Acredita que nunca fiz mergulho? Acho que terei que unir as duas coisas: ir à Natal e fazer esse passeio. Ótimas dicas

    ResponderExcluir
  5. Que passeio incrível! Ainda não conheço Natal, mas já anotei essa dica. Caso algum dia tenha a oportunidade vou com certeza fazer!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário! Clique em "Notifique-me" se quiser receber a resposta por e-mail!

Siga! @blogfoconomundo