Destino RBBVDicasEuropa

Dicas de viagem: Belgrado, na Sérvia

belgradopaisagem-1
Belgrado é um dos meus xodozinhos no mundo! Eu fiz um intercâmbio lá e me apaixonei pela cidade. Muita gente tem preconceito com a Sérvia, acha que é um país super perigoso e é muito difícil ver o país num roteiro de um brasileiro. 

Antes do meu intercâmbio, muita gente perguntou se eu estava ficando louca, por ir para um “país tão estranho”. Mas a verdade é que o país é incrível, seguro, as pessoas são super receptivas, além de ser tudo super barato e estar no meio de vários outros países legais. Belgrado não é uma cidade muito grande, nem tem tanta coisa para fazer, então em dois dias você consegue conhecer tudo com calma. Eu acho que vale super a pena dar uma passadinha por lá se estiver planejando uma viagem para o leste europeu.

Vista do rio Danúbio, no parque Kalamegdan

Na verdade esse seria um post de “coisas para fazer em Belgrado”, mas eu escrevi tanto sobre outras coisas que decidi mudar o post, e depois farei outro falando sobre o que fazer na cidade.

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Sérvia e podem ficar até 90 dias no país. A Sérvia não faz parte do espaço Schengen, então mesmo tendo passado na imigração para entrar na Europa você terá que passar na imigração novamente para entrar na Sérvia, mas é super tranquilo. Eu fui de ônibus, saindo da Alemanha, e nem tive que sair do ônibus para passar na imigração. O motorista do ônibus recolheu todos os passaportes e 5 minutos depois devolveu todos já carimbados. Meu namorado também foi pra lá de ônibus e foi a mesma coisa com ele.

Forte de Belgrado

Belgrado é a capital e maior cidade da Sérvia (pouco mais de 1 milhão de habitantes), e é uma das cidades mais antigas da Europa. A moeda sérvia é bem desvalorizada, um euro equivale a 120 dinares, e tudo por lá é muito barato. Eu fiquei muito mal acostumada com o preço de tudo e depois sofri quando fui para outros países. Até hoje sinto saudades de pagar 50 cents de euro em uma garrafinha de chá gelado, almoçar super bem por 3 euros e pagar menos de 1 euro no transporte público.

Na verdade, pagar pelo transporte público é uma coisa que raramente acontece em Belgrado. Claro que é obrigatório, mas os moradores da cidade nunca pagam. Assim como nas outras cidades européias, não existe roleta (ou catraca), nem cobrador no ônibus. Você tem que comprar e carregar um cartão em uma banca (sempre tem uma perto dos pontos), e depois de entrar no ônibus você passa o cartão em uma máquina. De vez em quando passam alguns fiscais para ver quem pagou ou não, e caso você não tenha pago você leva uma multa de 2 mil dinares ou 20 euros (a passagem unitária custa 89 dinares). Eu passei 6 semanas lá, pegando ônibus diariamente e nunca vi nenhum fiscal, mas sei de gente que ficou um dia na cidade e levou multa.
Outra coisa super barata em Belgrado é táxi, mas tomem cuidado com os golpistas que ficam nos arredores das estações de ônibus e trem. No dia que eu cheguei na cidade, assim que desci do ônibus vi vários taxistas oferecendo seus serviços e acabei pegando qualquer um. O motorista pediu para eu esperar um pouquinho que ele iria pegar o carro, e 5 minutos depois ele me aparece com uma lata velha caindo aos pedaços. Para vocês terem ideia, sempre que parava em um sinal ele abria a porta para circular  o ar, já que não dava para abrir o vidro e estava fazendo no mínimo 38 graus. Mas o ponto importante da história é que eu paguei 15 euros em uma corrida que deveria ter custado no máximo 5. Então, se você precisar pegar um táxi, pegue um “Pink cab” que é confiável e é uma das empresas de táxi mais baratas de Belgrado (e tem ar condicionado).

Apesar da água mineral ser bem baratinha, a água da torneira é potável e você também pode beber nas fontes e bebedouros que tem nas ruas.


A língua oficial do país é o sérvio e eles utilizam o alfabeto cirílico, mas se você fala inglês você não terá problema para se comunicar, por que praticamente todo mundo fala inglês, principalmente os jovens. E mesmo se você encontrar alguém que não fala inglês, as pessoas tem muito boa vontade e vão fazer de tudo para te entender.

Não deixe de experimentar “Rakja” (rákia) que é uma bebida sérvia, tipo cachaça, muito tradicional no país. Eu acho horrível (na verdade não gosto muito de álcool) e é muito forte, mas é válido experimentar pois é realmente super típico e tradicional. Quando eu fiz o walking tour na cidade, a guia nos contou que todas as famílias sérvias produzem sua própria rakja para consumirem juntos nas festas. 


Outra comida típica é a “Pljeskavica”(pronuncia-se “plietscavítsa”) que é basicamente um hamburguer bem fininho feito com mais de um tipo de carne, e você escolhe os acompanhamentos. É muito comum eles comerem com salada de repolho. Ah, e não deixe de ir em uma Pékara que é uma padaria cheia de folhados e doces bem gostosos. As pékaras são super comuns em Belgrado, tem em toda esquina e elas normalmente ficam abertas 24 horas.

Pekara (пѐкара em cirilico)

ORGANIZE SUA VIAGEM COM OS PARCEIROS DO BLOG

Encontre os melhores hotéis através do Booking.com 
Ganhe desconto na primeira reserva de apartamentos por temporada no Airbnb 
Contrate seu seguro com 15% de desconto na Mondial Assistance (código AFILI2016)
Compare os preços das melhores empresas de seguro viagem na Real Seguros

0
Débora Resende
Débora Resende

Débora, 22 anos, apaixonada por viagens e fotografia. Quanto mais eu viajo, mais eu quero viajar. Quanto mais eu conheço o mundo, mais eu me apaixono por ele…

4 Comments

Leave a Comment