Navigation Menu

A temida imigração da Inglaterra

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Inglaterra como turistas e podem permanecer até 180 dias no país. Mas a gente já sabe que não existe garantia de que iremos entrar no país (qualquer país) até estarmos lá dentro.

Ok, caso você não saiba, funciona assim: independente do país, mesmo que não precise de visto (ou mesmo que precise e você tenha um visto), quando você chega lá você tem que passar na imigração, onde um oficial irá decidir se você pode ou não entrar no país. Caso ele se convença que você não ficará ilegal no país, e que terá recursos para se manter, ele irá carimbar seu passaporte e liberar sua entrada. Mas, caso contrário, o oficial da imigração pode te mandar de volta pra casa.

Em alguns países é bem tranquilo e a gente passa na imigração só por questão de controle mesmo, mas alguns outros são um pouco mais rigorosos. E a Inglaterra é famosa por ter uma das imigrações mais rigorosas e "temidas" do mundo.


Eu já fui pra Londres duas vezes e foram as duas vezes mais difíceis de entrar em um país. E olha que eu entrei na Inglaterra saindo de um país da Europa. Resolvi fazer esse post para compartilhar minha experiência e para vocês terem uma ideia de como é, para aprenderem com meus erros e se prepararem bem antes de ir.


Na primeira vez, em dezembro de 2014, eu saí de Paris e fui para Londres de ônibus. 

Eu já tinha ido da Alemanha para a Bélgica e de lá para a França, e nesses casos a gente não precisa passar pela imigração. Eu sabia que para entrar na Inglaterra eu teria que passar, mas imaginei que fosse só para fazer controle de passaporte mesmo, pois eu já estava na Europa. Doce ilusão! Foi a primeira (e única) vez que fiquei realmente com medo de ser barrada na imigração. 

Bom, chegamos lá, todo mundo desceu do ônibus e foi para a fila, e eu fui atrás, claro. Chegou minha vez, entreguei meu passaporte para o oficial e ele perguntou "cadê seu "landing card"?" e eu não fazia ideia do que era isso. Landing card (ou cartão de desembarque) é um questionário que quem não é cidadão europeu precisa preencher e entregar ao oficial junto com seu passaporte. Ele sempre fica em uma mesinha que você verá antes de passar na fila, então não se esqueça de pegar um e preencher. Depois de preencher meu landing card, voltei para a fila e tive que esperar novamente. Voltei com o mesmo oficial e ele começou a fazer várias perguntas. Na época meu inglês não era muuito bom e como eu estava muito nervosa tive que pedir pra ele repetir todas as perguntas.

Basicamente ele me perguntou quantos dias eu iria ficar, onde e com quem eu iria ficar, o que eu fazia no Brasil e para onde eu iria voltar depois que saísse de lá. Eu disse que iria voltar para a Alemanha, mostrei a passagem de ônibus, mas ele me pediu para ver a minha passagem de volta para o Brasil. Mas como eu disse, eu achei que  passaria pela imigração só por controle de passaporte e eu tinha deixado minha passagem dentro do ônibus, dentro da mala, dentro do bagageiro do ônibus. Eu expliquei isso para o oficial e ele me disse "vai lá buscar que eu quero ver". Achei que ele não tivesse entendido direito e expliquei novamente: "moço, tá dentro da minha mala, dentro do bagageiro do ônibus". Mas ele tinha entendido sim, e ele queria ver minha passagem de volta para o Brasil. Não adiantava eu simplesmente provar que iria sair da Inglaterra. Nisso, todo mundo já tinha passado e ido pro ônibus, lá dentro só estávamos eu, meu namorado me esperando e o motorista do ônibus P* da vida por que eu estava atrasando a viagem. Nós saímos pra pegar a mala e eu conseguia ver até a fumacinha saindo da cabeça do motorista, de tanta raiva que ele estava de mim. E eu estava em pânico! Por sorte, minha mala foi a última a ser colocada no bagageiro, e assim que ele abriu a porta ela já caiu no chão. Peguei a passagem e corri de volta para o oficial, que me deu um SORRISO e disse "ok, era só isso que eu queria!" Então ele carimbou meu passaporte e nós seguimos viagem.


Na segunda vez, em novembro de 2015, fui de avião saindo de Berlim até Londres, aeroporto Gatwick. 

Dessa vez eu estava sozinha, fui super preparada, levei todos os documentos possíveis e a oficial não me pediu NADA! Mas em compensação, ela fez muitas e muitas perguntas.

Primeiro ela perguntou se eu estava sozinha, se eu tinha amigos na cidade, qual o objetivo da minha viagem e por que eu estava viajando sozinha. Depois ela foi lendo meu landing card e foi confirmando as informações, quantos dias eu iria ficar, perguntou de onde era o endereço que eu tinha anotado lá (coloque o endereço do seu hotel, airbnb ou onde você for se hospedar. Se for ficar na casa de um amigo, peça para ele enviar uma carta convite.). Depois perguntou quem estava pagando minha viagem, qual a profissão dessa pessoa, quanto tempo eu havia ficado na Alemanha antes de ir para lá, para onde eu iria quando saísse do país, quando eu iria voltar para o Brasil, o que eu fazia no Brasil, por que eu estava viajando ha tanto tempo, perguntou se todas as passagens e hospedagens das próximas viagens já estavam pagas, quanto de dinheiro eu tinha e mais algumas perguntas que eu não lembro agora. Eu respondi tudo direitinho e ela me liberou sem pedir para ver nenhum documento.

Vocês perceberam que as duas experiências foram completamente diferentes uma da outra e a sua pode ser completamente diferente das minhas. O importante é levar todos os documentos possíveis e saber direitinho todos os detalhes da sua viagem. Não é para vocês decorarem as respostas das perguntas que eu coloquei aqui, por que o oficial pode fazer perguntas completamente diferentes para você. As perguntas e os documentos pedidos vão depender muito de você, da sua viagem, do seu histórico, do humor e paciência do oficial e do tanto que ele foi com a sua cara. Não existe um padrão de como vai ser sua passagem pela imigração. Você tem que ficar tranquilo e saber responder todas as perguntas que forem feitas, além de ter todos os documentos provando que você vai voltar para casa, que tem onde ficar, que tem dinheiro para se manter durante a viagem e que tem vínculos com o seu país de origem (pode ser matricula da escola ou faculdade, algum comprovante de emprego, etc)

ORGANIZE SUA VIAGEM COM OS PARCEIROS DO BLOG
Encontre os melhores hotéis através do Booking.com 
Ganhe desconto na primeira reserva de apartamentos por temporada no Airbnb 
Contrate seu seguro com 15% de desconto na Mondial Assistance (código AFILI2016)
Compare os preços das melhores empresas de seguro viagem na Real Seguros


Como sempre, gosto de compartilhar alguns links de outros blogs. A Mayara Sousa do blog Call me May, infelizmente foi barrada recentemente quando tentou entrar na Inglaterra. Se quiserem ver o post dela e o que aconteceu, clique aqui!

Espero que esse post não tenha assustado vocês e que ajude de alguma forma quando forem entrar em um dos meus países preferidos! Se você já foi para a Inglaterra, deixa um comentário contando como foi a sua experiência para contribuir com o post :) E se você está indo, depois volta aqui e me conta também!

2 comentários:

  1. Em nossa primeira viagem pra Londres quase fomos barrados. Chegamos meia-noite, partimos de Paris. Nos perguntaram muitas coisas, pediram pra ver nosso dinheiro. Fomos os últimos a sair da área de imigração, pensamos que não iríamos conseguir entrar. Em outra ida resolvemos chegar durante o dia e foi tudo super tranquilo, duas perguntinhas básicas e seguimos. Não sei e o horário contribuiu, mas para não arriscarmos mais, só voltaremos pra Londres chegando durante o dia.

    ResponderExcluir
  2. Minha passagem pela imigração em Londres foi muito tranquila. À época eu trabalhava e estudava na Itália, então só tive que mostrar os comprovantes. Mas na fila eu confesso que estava bem apreensiva, muito por causa do terrorismo que as pessoas colocam nesse momento.
    Pra falar a verdade, não conheço ninguém que tenha sido barrado em lugar nenhum do mundo. Estando com os documentos em dia, passagem de volta e comprovante de hospedagem, acho difícil que alguém fique para trás. A não ser que já tenha ficado no país ilegalmente.

    ResponderExcluir

Siga! @blogfoconomundo