Navigation Menu

featured Slider

Destaques

Leia Também

Booking.com

Onde comer em São Paulo?

Uma coisa que eu já havia ouvido falar várias vezes e que confirmei durante minha viagem, é que São Paulo é uma cidade incrível para que ama comer. Na maior cidade do Brasil você consegue encontrar qualquer tipo de comida que você imaginar, e você vai comer muito bem!

Eu passei quatro dias em São Paulo e o que eu mais fiz foi comer. Conheci diversos lugares deliciosos e bem diferentes, experimentei pratos típicos de outros países e ainda faltou muita coisa que eu queria ter comido mas não tive tempo. A lista já está enorme para quando eu voltar lá!

Se você quer saber onde comer em São Paulo, dá uma olhadinha nessa lista super gostosa e que tem opções para todos os gostos!

Jhonny Take The Cake

Esse é, com certeza, o lugar mais fofo que eu já comi na vida! Quem nos indicou o Jhonny Take the Cake foi a Deisy, do blog São Paulo sem Mesmice, e nós fomos almoçar lá logo após jogarmos no Puzzle Room, pois o restaurante é bem pertinho.


Éramos quase 10 blogueiros, cada um pediu um prato diferente e todo mundo saiu super satisfeito. As sobremesas também são deliciosas e valem muito a pena! Eu comi um canelloni de presunto e queijo com molho a bolonhesa e de sobremesa uma torta de limão maravilhosa!


É um restaurante lindo, com a decoração super fofa, comida deliciosa e excelente atendimento!


Endereço: Praça Santa Rita de Cássia, 75 - Mirandópolis, São Paulo. 
Horário de funcionamento: Terça a domingo - 09h às 19h.


Rong He

Quando fomos passear no bairro da Liberdade, queríamos muito comer em um restaurante chinês, especialmente porque o Matheus, do blog O baú do viajante, morou na China por dois anos e estava morrendo de saudades da comida. Eu queria muito experimentar os pratos chineses "de verdade" e eu amei! 


Nós comemos Jiaozi 饺子, que é um bolinho recheado de carne. Eu não gostei muito da cara dele quando chegou, mas achei delicioso! Comemos também Frango Xadrez (ou Gong Bao Ji Din, em chinês 宫保鸡丁) e Yakisoba, que depois eu descobri que só tem esse nome no Brasil, e que na China ele se chama Chao Mian 炒面.

Viajar com blogueiros é assim <3 hahaha Foto pro post antes de comer!

Estava tudo muito gostoso e as porções são enormes! Nós éramos cinco pessoas dividindo esses três pratos e não conseguimos comer tudo.

Endereço: R. da Glória, 622 - Liberdade, São Paulo
Horário de funcionamento: Segunda a sexta - 11h30 às 15 e 18h30 às 22h30 / Sábado e domingo - 11h30 às 22h30.

Espaço Kazu

Ainda na Liberdade, fomos comer a sobremesa no Espaço Kazu, um restaurante japonês que possui uma parte só para doces e café. Além de serem muito gostosos, são tão lindos que dá até dó de comer! Eram tantas opções que foi até difícil escolher, mas eu acabei pegando um bolo mousse de chocolate belga que estava divino!




Ah, e nesse post eu não posso deixar de agradecer a Patrícia, do blog Bagagem de Memórias que foi nossa "guia" na Liberdade e nos levou nesses restaurantes tão gostosos!

Endereço: R.Thomaz Gonzaga, 84/90 Liberdade, São Paulo
Horário de funcionamento: Terça a Domingo - 11h às 21h (Kazu Cake)


Bella Paulista

A Bella Paulista é uma padaria enorme e super famosa de São Paulo. Desde o primeiro dia a Aly, do blog Alyssa Prado, disse que nós tínhamos que conhecer esse lugar, mas só fomos lá no último dia. Passei a viagem inteira sonhando com o pão com requeijão na chapa que uma amiga me recomendou (beijo, Tê).



Eu nunca pensei que gastaria tanto dinheiro em uma padaria, mas valeu a pena cada centavo! Comi o pão com requeijão, que é maravilhoso, um capuccino e ainda comprei alguns doces na parte da confeitaria. São tantas opções gostosas que eu queria ter ido lá pelo menos uma vez por dia (hahaha).

Endereço: Rua Haddock Lobo, 354 - Cerqueira César, São Paulo
Horário de funcionamento: Aberto todos os dias da semana, 24 horas por dia.

Manteigaria Lisboa

Eu sempre sonhei em experimentar os famosos pasteis de nata (ou pasteis de Belém) portugueses, e finalmente consegui! A Manteigaria fica na rua do The Hostel Paulista, onde me hospedei, e um dia fui lá tomar meu café da manhã.



Os pasteis são deliciosos, estavam super quentinhos e o cheiro daquele lugar é indescritível. Ainda tomei um capuccino muito gostoso! 

Endereço: R. Pamplona, 674 - Jardim Paulista, São Paulo
Horário de funcionamento: Todos os dias - 10h às 21h.


La Guapa

Quando eu comecei a planejar essa viagem para São Paulo, a primeira coisa que veio à minha cabeça foi "Quero experimentar as empanadas da Paola Carossela!!". Eu amo empanadas e amo a Paola, então não podia voltar para casa sem essa experiência. 


Eu, Aly e Matheus íamos almoçar na La Guapa um dia, mas confesso que desistimos quando vimos o preço das coisas por ali. É um preço ok para um lanche, mas como era almoço e nós teríamos (queríamos) que comer muito, ia acabar ficando bem caro para nosso orçamento mochileiro de fim de viagem. 

Acabamos comprando apenas uma empanada para experimentar e achei que valeu a pena. Sinceramente, não é a melhor que eu já comi na vida mas estava bem gostoso e com um temperinho bem diferente. Se você ama empanadas e é fã da chef, acho que vale a pena a experiência!

Endereço: R. Bandeira Paulista, 446 - Itaim Bibi, São Paulo (existem mais duas unidades, nos bairros Jardins e Pinheiros).
Horário de Funcionamento: Segunda a sexta - 10h às 22h / Sábado e domingo - 12 às 22h (pode variar nas outras unidades).

Quais são seus lugares preferidos para comer em São Paulo? Deixe um comentário e compartilhe suas dicas para que eu possa experimentar nas próximas viagens!

O lado argentino das Cataratas do Iguaçu

Se você vai a Foz do Iguaçu com o objetivo de conhecer uma das maravilhas naturais da humanidade, que são as Cataratas, saiba que existem dois parques: o brasileiro e o argentino. Eu já falei sobre o Parque Nacional do Iguaçu aqui no blog, e hoje vou contar como foi minha visita ao lado argentino das Cataratas.

Parque Nacional Iguazú

O Parque Nacional Iguazú está localizado em Missiones, cidade bem próxima a Puerto Iguazú, que faz fronteira com Foz. O parque, que é uma área de conservação natural, foi criado em 1934 e 50 anos depois se tornou Patrimônio Mundial da UNESCO.

O lugar é tão grande que é preciso pegar um trem para se locomover lá dentro. O passeio é muito gostoso e exige pelo menos um dia para conhecer tudo com (um pouco de) calma. Na minha opinião, o lado argentino consegue ser ainda mais bonito que o brasileiro. Mas, eu indico que visitem os dois lados e vou falar melhor sobre isso em outro tópico.

Como chegar?

A entrada do parque está localizada a mais ou menos 45 minutos do centro de Foz do Iguaçu (de carro). Eu fui com o transfer da agência Combo Iguassu, que foi uma super parceira nessa viagem, e recomendo que façam o mesmo pois é muito mais prático.

O motorista nos buscou no Hotel Tarobá às 9h e chegamos nas cataratas um pouco depois das 10h, pois ficamos muito tempo parados na imigração, que estava bem cheia. Brasileiros só precisam da carteira de identidade para entrar na Argentina, mas todo mundo precisa passar pela imigração. Como estávamos com o motorista, ele recolheu nossos documentos e resolveu tudo pra gente.

Para voltar para Foz, o horário combinado foi 16h. Eu achei perfeito, pois deu tempo de conhecer tudo e nesse horário nós já estávamos exaustas, então seria difícil se tivéssemos que esperar mais tempo.

Valores e horário de funcionamento

O parque funciona todos os dias do ano, de 8h às 18h, mas o horário máximo de entrada é 16h30. Para brasileiros, o valor do ingresso é 400 pesos argentinos para maiores de 13 anos e 100 pesos argentinos para crianças de 6 a 12 anos. Para quem mora fora do Mercosul, os valores podem ser consultados no site.

Importante: a bilheteria do parque só aceita pesos argentinos, portanto, é preciso ter essa moeda para comprar seus ingressos. Dentro do parque (nos restaurantes e lanchonetes) o real é aceito.

Principais atrações do lado argentino das Cataratas do Iguaçu

Como eu disse, o Parque Nacional Iguazú é enorme, tanto que se você quiser visitá-lo em 2 dias seguidos, você ganha 50% de desconto no segundo dia. Se você tiver tempo na cidade, eu acho que vale muito a pena para conhecer tudo que o parque tem a oferecer. 

Mas, se você tiver apenas um dia, as atrações que eu recomendo são as mesmas que eu conheci. Ah, e se quiser ver tudo com um pouco mais de detalhes, assiste o vlog no final do post! Lá eu mostrei todas as atrações e dei várias dicas!

Garganta do Diabo

A Garganta do Diabo é o ponto mais famoso do lado argentino das Cataratas, e não é para menos. Essa é a queda com o maior fluxo de água das Cataratas, tanto do lado argentino quanto do brasileiro. São quase 300 quedas d'água, e é realmente incrível!


O mais legal é que nós podemos chegar super pertinho dela, ficando em cima das quedas. Como eu disse no vlog, é uma das coisas mais lindas que eu já vi na vida! Ah, mas molha bastante, viu? 

São 1.100 metros caminhando, desde a saída do trem até a Garganta do Diabo. E, depois, a mesma distância para voltar e seguir para as próximas atrações.

Circuito Superior

O Circuito Superior possui 1750 metros, no total. Como o nome sugere, nesse circuito nós passamos por cima das quedas d'água, e o caminho é bem bonito! Durante a trilha também dá para ver a parte brasileira onde fizemos o Macuco Safári, e depois chegamos em cima das cachoeiras que vimos de longe nesse passeio. 


O tempo aproximado de duração é de uma hora e meia. Segundo o site do Parque, 90% do circuito é acessível para cadeirantes.


Circuito Inferior

Esse foi o Circuito que mais gostamos. Apesar de ter menos coisas para ver, a vista é ainda mais bonita que no superior. Aqui nós vemos as quedas debaixo, e dá para ver e sentir a grandeza das Cataratas. Além disso, nós conseguimos chegar bem perto de um super paredão de água, que é incrível! 


São 1.400 metros, no total. Assim como o Circuito Superior, a duração aproximada é de uma hora e meia e ele também é 90% acessível para cadeirantes.


Dicas para visitar o Parque Nacional Iguazú

Use roupas confortáveis

Você vai andar alguns bons quilômetros se quiser conhecer as principais atrações do parque, então é importante usar roupas confortáveis. 

Tênis e uma calça que te dê bastante flexibilidade são essenciais. Minha avó levou um chinelo e usou ele para fazer o último circuito, pois o tênis já estava apertando o pé dela, então essa é uma boa dica também.

Você provavelmente vai se molhar em algum momento do dia, então vá de roupas leves e que sequem rápido.

Reserve um dia inteiro para o passeio

Como vocês viram, para fazer somente as três principais atrações gasta-se 5 horas, sem contar o tempo que é preciso esperar o trem e depois ir de um lugar ao outro. Então, é importante ter no mínimo seis horas livres para o lado argentino das cataratas.

E, considerando que você estará hospedado em Foz do Iguaçu, acrescente mais 2 horas de ida e volta. Ou seja, saia cedo do hotel e reserve o dia inteiro para esse passeio super gostoso!

Leve lanche

Dentro do parque existem várias lanchonetes, mas é tudo bem caro e, pelo que eu vi, almoço de verdade só tem no restaurante que fica próximo à entrada do parque. Mas, na hora do almoço você provavelmente estará longe da entrada e não vai querer perder tempo indo lá para comer.

Nós acabamos parando na lanchonete da estação de trem da Garganta do Diabo e gastamos 30 reais em 4 empanadas e 2 águas, e as empanadas eram um dos lanches mais baratos de lá.

Eu sugiro que você leve um sanduíche natural ou qualquer outro lanche prático e que possa substituir um almoço. Assim, você economiza e ainda se alimenta melhor. Também vale a pena levar uma garrafa de água.

Ah, uma coisa que é um pouco cara mas que eu acho que vale super a pena comprar é o sorvete de doce de leite da Freddo. É delicioso!


Vale a pena visitar os dois lados das Cataratas?

Na minha opinião, vale muito a pena!! Os lado brasileiro é completamente diferente do lado argentino, e cada um possui atrações incríveis e que eu considero imperdíveis. Se você ainda não viu, aqui no blog tem um post sobre o lado brasileiro das cataratas, com tudo que tem de mais legal para fazer por lá.

Então, já reserve um dia para cada parque no seu roteiro. Tenho certeza que você não vai se arrepender! Ah, e nem me perguntem qual dos dois eu indico para quem só tem um dia para conhecer as Cataratas, pois eu acho impossível responder essa pergunta, rs. Eu recomendo que você tire qualquer outro passeio do seu roteiro, mas visite os dois lados das Cataratas do Iguaçu!

Vlog de viagem: Foz do Iguaçu - o lado argentino das Cataratas do Iguaçu


Comida dos Estados Unidos: o que não deixar de experimentar?

Eu já falei algumas vezes que uma das coisas que eu mais amo fazer (na vida) quando estou viajando é comer. Eu amo experimentar coisas diferentes, seja prato típico, uma marca nova ou qualquer coisa do tipo. A comida dos Estados Unidos é uma das que eu mais gosto, talvez porque eu sonhava em experimentá-las enquanto assistia a filmes e séries durante a infância.

Como eu sei que essa é uma curiosidade que muita gente tem, eu listei as coisas que eu mais gostei de comer (ou não), e que vale muito a pena experimentar — nem que seja só pela experiência mesmo. E, é claro que existem várias outras comidinhas deliciosas e super típicas, mas não dá para falar de todas aqui, né?

Cheesesteak

Foto: Chubby Cheesestake
Para começar, não confunda cheesesteak com cheesecake. O cheesestake é um prato típico da Philadelphia, muito popular na cidade, mas também é possível encontrá-lo em outros lugares dos Estados Unidos. É super simples, mas é uma delícia: apenas um pão com queijo e uma carne de boi picada bem fininha.

Em alguns lugares é possível colocar molho e alguns outros ingredientes, mas o básico é carne e queijo. Na Philadelphia você encontra os cheesesteak em qualquer esquina, e de vários jeitos diferentes. Como eu fiz um intercâmbio lá, eu comia isso quase todos os dias. É muito gostoso e eu morro de saudades!

Cheesecake


O cheescake já se popularizou no Brasil e, nada mais é, — como o próprio nome já diz — que um bolo de queijo. Ele é feito com creamcheese e é muito gostoso. Eu comi cheesecake primeira vez durante meu intercâmbio e achei uma delícia. Gostei tanto que já fiz algumas vezes na minha casa e sempre como quando vou em algum restaurante que tem essa sobremesa!

Donuts 

Uma publicação compartilhada por Débora Resende (@blogfoconomundo) em

O que falar dessa maravilha em forma de rosquinha que eu amo tanto? Eles são muito populares nos Estados Unidos e são realmente deliciosos. É um bolinho bem macio, geralmente com alguma cobertura ou até mesmo com o recheio. Eu comia muito nos Estados Unidos e comi várias vezes na Europa também. A minha "marca" favorita é a Dunkin Donuts.

Waffles

Confesso que eu não sou tão fã de waffles, mas de vez em quando é bem gostoso comer com um pouquinho de sorvete. Ele é basicamente um biscoitinho que não tem muito gosto, mas coloca-se geralmente açúcar ou um pouco de uma cobertura que lembra uma calda de açúcar.

Acho que eu me traumatizei um pouco porque, na primeira vez que fui comer, eu confundi o açúcar com sal e acabei deixando meu waffle totalmente salgado e horrível. Mas é algo bem típico e que vale a experiência (caso você nunca tenha comido no Brasil, ou ame muito).

Pretzel

O pretzel foi uma das minhas maiores decepções gastronômicas nos Estados Unidos. Quando eu fui para Nova York, eu via em toda esquina um carrinho vendendo o pretzel e eu já tinha ouvido falar muito sobre isso. Então, no último dia de viagem eu resolvi experimentar e foi horrível.

Eu achei o pão seco, sem gosto de nada e com muito sal. Eu comprei um enorme achando que eu ia amar mas acabei jogando quase tudo fora porque eu realmente não conseguia comer. Mas, acho que vocês deveriam comer e me contar se é tão ruim assim ou se eu dei azar.

Wendy's


Wendy é uma marca de fast food americana que é muito famosa e muito gostosa. Eu decidi experimentar porque já tinha ouvido algumas pessoas falarem sobre este lugar, mas não estava dando nada por ele, até porque não acho tanta graça nos fast foods do Brasil.

Porém, o Wendy's é muito diferente das outras redes de fast food — apesar de também vender hambúrguer, batata frita e etc. Mas, o hambúrguer é muito gostoso e muito suculento (e, claro, nada saudável:).

Sorvetes do Mickey


Se você vai à Disney, não deixe de tomar um delicioso sorvete em formato de Mickey, para espantar o calor e refrescar um pouquinho. Um deles é apenas um sorvete de baunilha com cobertura de chocolate, e o outro é um sorvete de flocos como se fosse um sanduíche de cookie.

São simples, mas são bem gostosos (mas, na realidade, eu acho que o que deixa eles mais gostosos é realmente o formato de Mickey).

Sorvete de bolinha


Eu acho que sorvetes de bolinha são vendidos em todos os parques de Orlando e o fato de serem bem diferentes foi o que me fez querer provar. Confesso que não achei nada demais — principalmente por ser um pouquinho caro —, mas eu acho que vale a experiência, pelo menos uma vez. É uma sensação bem diferente e ele é bem mais gelado do que os sorvetes comuns.

Basset's


Eu não poderia escrever um post falando sobre comidinhas americanas sem citar o melhor sorvete que eu já tomei na vida <3 (e olha que a experiência com sorvetes aqui é grande!) Eu não sei explicar porque ele é tão gostoso, mas a textura dele é completamente diferente dos sorvetes comuns e o sabor também é delicioso.

Essa marca é bem antiga e só existe nos Estados Unidos, mas mesmo assim não é tão fácil encontrar. Porém, a primeira sorveteria da marca foi aberta na Philadelphia e foi lá, durante o intercâmbio, onde experimentei. Juro que até hoje eu morro de saudade tenho muita vontade de voltar à Philadelphia (por vários motivos) para tomar esse sorvete novamente.

Qual dessas (ou de outras) comidas dos Estados Unidos é sua preferida?? Deixe um comentário e compartilhe conosco! Aproveite para ler os outros posts que fazem parte dessa blogagem coletiva. Tem muita experiência gastronômica em diversos cantos do mundo!


- Destinos por onde andei... - Minhas Experiências Gastronômicas pelo Mundo
- Mochilão Barato - O melhor da comida capixaba
- Pequeno Grande Mundo - Comida Típica Chilena
- Arrumei as Malas e Parti - Experiências gastronômicas por aí
- Bagagem de Memórias - Top 10 comidas da minha volta ao mundo
- Tirando Férias - Viajando através dos sabores

Mais lidos do mês

Siga! @blogfoconomundo